Queda de cabelo pós-infecção por COVID-19

Postado em 10 de agosto de 2021

Temos notado uma queixa crescente de queda de cabelo em pacientes que se infectaram pela COVID-19, principalmente após dois a três meses do diagnóstico da infecção pelo vírus.
Segundo estudos feitos em vários países, estima-se que cerca de 25% dos pacientes recuperados apresentam esse sintoma como uma das sequelas após a infecção, especialmente nas pessoas que apresentaram febre e sintomas se mantendo por semanas ou meses.
Além da queda de cabelo aumentada, alguns pacientes começam a notar uma menor quantidade de cabelo nas entradas, porque já é a região do couro cabeludo com menos fios. Então, com a troca maior de cabelo, é o local em que esses fios que caíram começam a fazer mais falta.
E vários são os motivos para o início da queda, como a própria batalha do corpo para eliminar o vírus, quadros febris ao longo da infecção, estresse psicológico. Alguns pacientes não conseguem se alimentar bem durante a infecção, sendo assim o organismo entende que precisa economizar energia para cuidar de algo mais importante, que é a infecção e envia um sinal para que muitos folículos interrompam a produção de cabelo.
Uma vez iniciada a queda, faz-se necessário o tratamento correto para minimizar o quanto antes os danos. Medicamentos tópicos, orais e alguns procedimentos realizados em consultório dermatológico se mostram eficazes no combate à queda.
Procure o seu dermatologista.

Por: Dra. Gabriela Capareli
CRM: 131.079 / RQE: 50304
Dermatologista com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
formada pela Universidade Federal Fluminense
Especialista em Clínica Médica e Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
Foto: Freepik

Compartilhar

Outros Posts