O que é hiperidrose e como tratá-la?

Postado em 9 de junho de 2021

Hiperidrose é uma condição que provoca suor excessivo, mesmo quando a pessoa está em repouso. Isso acontece porque as glândulas sudoríparas são hiperativas.
Pode decorrer de diferentes motivos, como fatores emocionais, hereditários ou doenças. Quem sofre com a hiperidrose enfrenta a produção excessiva de suor em diversas regiões do corpo. Algumas pessoas apresentam excesso de transpiração nas mãos, pés, axilas, rosto, sob os seios, no couro cabeludo ou em outras partes do corpo com muitas glândulas sudoríparas. Outras, no entanto, suam excessivamente por todo o corpo.
A hiperidrose primária pode ter origem emocional e, nesse caso, os sintomas desaparecem durante o sono. O suor excessivo começa a aparecer na infância ou adolescência, geralmente nas mãos, pés, axilas, cabeça ou no rosto. Normalmente, sua causa é genética, já que cerca de 30% a 50% dos pacientes que sofrem com a sudorese excessiva possuem um parente de primeiro grau, como pai ou mãe, com o mesmo problema. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, esse tipo de hiperidrose afeta de 2% a 3% da população, mas menos de 40% dos pacientes com essa condição consultam um médico.
Já a hiperidrose secundária é adquirida ao longo da vida em decorrência de outros fatores, como distúrbios hormonais, doenças neurológicas e efeitos colaterais de medicamentos. Ao contrário da primária, as pessoas com hiperidrose secundária suam em todas as áreas do corpo ou em regiões incomuns e podem transpirar excessivamente também durante o sono.
A transpiração extrema pode ser constrangedora e desconfortável, chegando a atrapalhar diversos aspectos da vida de uma pessoa, como a carreira, os relacionamentos, o bem-estar emocional e a autoestima. Quando o suor começa a prejudicar sua qualidade de vida é hora de procurar o médico.
A hiperidrose não é grave e geralmente pode ser resolvida com tratamentos tópicos ou procedimentos que variam de acordo com o tipo e o grau de sudorese da pessoa.
Há no mercado algumas opções tópicas de antitranspirantes, que, geralmente, só são eficazes para os casos leves de hiperidrose.
Remédios de uso oral que ajudam a impedir a secreção excessiva de suor pelas glândulas são pouco receitados, pois apresentam efeitos colaterais, como diminuição da quantidade de lágrima, urina, saliva.
É possível a realização da simpatectomia, uma cirurgia realizada apenas em casos graves, que não respondem aos tratamentos clínicos, pois, como toda cirurgia, apresenta riscos e ainda possibilidade de ocorrer hiperidrose compensatória, que provoca mais suor em outras áreas do corpo.
O tratamento mais eficaz e praticamente sem riscos é aplicação da toxina botulínica por meio de injeções nas axilas, nas mãos ou nos pés para bloquear temporariamente a sudorese. Seu efeito começa aproximadamente 15 dias após a aplicação e a duração varia de oito a dez meses.
Hiperidrose tem tratamento e melhora muito a qualidade de vida do paciente. Procure seu médico dermatologista.

Por: Dra. Gabriela Capareli
CRM: 131.079 / RQE: 50304
Dermatologista com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
formada pela Universidade Federal Fluminense
Especialista em Clínica Médica e Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
Foto: Freepik

Compartilhar

Tags

Outros Posts