avatar
Eduardo Prado

Gênesys Organização Contábil

Um propósito para o trabalho

Postado em 8 de março de 2022

Vou transcrever a vocês uma antiga parábola que sempre me vem à mente: “Uma pessoa perguntou a um pedreiro que trabalhava numa construção: “Uma pessoa perguntou a um pedreiro que trabalhava numa construção: ‘O que você está fazendo?’ De mau humor, ele respondeu: ‘Estou quebrando pedras, não está vendo?’ Mais adiante fez a mesma pergunta a um outro operário, que fazia o mesmo trabalho, e este disse que estava ganhando o pão de cada dia para sustentar a família. Mas um terceiro trabalhador, que também arrebentava pedras, quando questionado, afirmou orgulhoso: “Estou construindo uma catedral!” A tarefa era a mesma, mas os três encontravam nela um sentido diferente.
Acredito que a crise econômica nos brinda com uma oportunidade de questionar o significado do trabalho, que, como vemos na história, pode ser muito distinto para cada indivíduo. Historicamente o desenvolvimento econômico levou a um conceito do trabalho meramente instrumental, que desumaniza e degrada as pessoas.
Esta degradação do trabalhador, que em um passado não tão distante resultou da forma desumana de produção dos bens materiais, hoje para várias pessoas o trabalho impossibilita desenvolver outras atividades necessárias e provavelmente mais importantes em termos absolutos, como a familiar, social, espiritual, cultural etc .
Um trabalho que tem um propósito é importante, útil e legítimo para aquele que o realiza e apresenta três razões que resumem as motivações e as intenções para as pessoas trabalharem: um meio para ganhar a vida, uma oportunidade para o desenvolvimento pessoal e um instrumento para ajudar na construção de uma sociedade.
No entanto, existe ainda uma quarta razão: o trabalho é a expressão da melhora pessoal.
Embora o trabalho seja o mesmo para todos, devemos fazê-lo bem, com qualidade humana, preparação e dedicação. Temos de fazê-lo como um serviço aos outros, começando pela família, colegas, clientes e vizinhos e terminando por toda a humanidade. Só assim encontraremos o verdadeiro propósito do trabalho.
As pessoas movidas pela vocação têm maior prazer no trabalho, maior satisfação com a vida, e suas equipes geralmente apresentam melhor desempenho.
Extraordinário ano a todos!

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar

Faça o que tem de fazer bem feito

Postado em 27 de agosto de 2021

Todos nós temos algo a fazer, e assim devemos fazê-lo sempre da melhor forma. Caso contrário teremos consequências, sob pena de prejudicar a si mesmo, o grupo, a empresa ou a sua família.
Exemplo do casamento: quando se casa é óbvio que você passa a ter diversas obrigações no casamento que você não pode se recusar de realizar, sob pena de desfazer a relação que mantém o casamento unido.
No mundo dos negócios não é diferente, uma vez escolhida a opção de trabalho que você deseja desenvolver esse trabalho vem com uma série de deveres que devem ser executados para que tal se complete.
A economia mundial passa por momentos difíceis. Mas ainda existe colocação e trabalho para quem faz o que tem de ser feito da melhor maneira possível.
O Brasil vive um período de crescimento e de demanda por mão de obra de qualidade.
Há empresas em várias áreas com enorme dificuldade em encontrar pessoas de perfil adequado às novas funções que a empresa vem criando. Muitas investem cada vez mais em palestras e treinamentos, a fim de sensibilizar os funcionários sobre a importância da postura adequada, da seriedade e do comprometimento. Sem isso não há chance de o sucesso acontecer.
Conhecimento técnico e expertise na área em que atua são importantes, mas nada disso o colocará em posição de destaque se sua postura não for a mais adequada e sua disposição para fazer o certo não estiver presente em todos os pequenos atos de seu dia a dia.
“O que quer que você faça, faça bem feito. Faça tão bem feito que, quando as pessoas te virem fazendo, elas queiram voltar e ver você fazer de novo e queiram trazer outros para mostrar o quão bem você faz aquilo que faz”. WALT DISNEY
Saúde e Sucesso, amigos!

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar

Atendimento ao cliente no novo normal

Postado em 12 de julho de 2021

A pandemia do coronavírus obrigou o mundo a se adaptar a um novo normal. A disseminação global da Covid revolucionou o atendimento ao cliente e o modo das empresas fazerem negócios.
Devido à quarentena, decretada por secretarias de saúde e órgãos governamentais, cada vez mais os empresários tiveram que adaptar seus serviços para o digital, através de um modelo de trabalho remoto (teletrabalho ou home office) como solução para dar continuidade aos negócios e assim não deixar sua empresa também ser consumida pelo vírus.
Diante desse cenário, a maior quantidade de acessos à internet fez com que serviços de call center, delivery e e-commerce se tornassem ainda mais essenciais para atender às necessidades dos consumidores. Novos hábitos, como reuniões profissionais e atendimento via plataformas de videoconferências, maior acesso à plataformas de streaming e o uso do e-commerce para a compra de categorias que antes não possuíam muito alcance nesse meio, como a de alimentos, passaram a surgir. Serviços contábeis e jurídicos tiveram que se adaptar devido a esta mudança de cultura, com realização de audiências online e uma atualização no modo de percepção e crescimento. A educação, com aula online, e até mesmo os atendimentos em saúde tiveram que se render à era digital, como, por exemplo, a telemedicina. Ela tem sido fundamental para lidar com a crise da Covid-19 no Brasil, é uma grande conquista da sociedade nos atuais tempos conturbados que estamos vivendo.
Sim, é verdade que esse tema percorria o mundo com mais força nos últimos anos, e ficou meio de lado por aqui. Em 2019 até houve uma tentativa do Conselho Federal de Medicina de regulamentar a telemedicina, que não vingou.
Mas, veio a pandemia, e com ela surgiu uma Portaria do Ministério da Saúde autorizando o uso da telemedicina em caráter excepcional e temporário, enquanto permanecer a situação de emergência.
Logo, a pergunta que fica é: a telemedicina veio para ficar ou se trata apenas de um instrumento paliativo em tempos de crise? Eis a questão para se refletir. Nunca é demais salientar que por telemedicina podemos entender não apenas consultas médicas a distância, mas também atividades diversas que giram em torno dos procedimentos de saúde. Por exemplo, teleconsultoria, teletriagem, teleconferência, telediagnóstico e telemonitoramento. Grandes e importantes benefícios são reconhecidos na telemedicina, contudo existem desafios a serem superados.
Mas, um importante ponto a ser destacado e compreendido em todo esse processo de adaptação e de transformação digital é compreender que ela veio para somar e ficar. As empresas precisam se adequar e investir em inovação, porém, como tudo na vida, é preciso muito senso crítico, um certo cuidado e um grande planejamento estratégico para fazer uma verdadeira transformação digital e trazer resultados positivos para o seu produto e sua organização.

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Foto: Freepik
Compartilhar

Trabalho em equipe: como participar?

Postado em 1 de abril de 2021

Trabalho em equipe nada mais é do que a junção de várias pessoas que unem seus esforços visando solucionar um problema em comum. Sendo assim, quando duas ou mais pessoas trabalham juntas para executar uma tarefa ou encontrar a solução de um problema, elas estão trabalhando em equipe.
Todos falam que trabalhar em equipe é bom e faz parte do plano, mas nada é tão simples como parece.
Teamwork – trabalho em equipe = união e energia. Na linguagem empresarial, uma equipe bem balanceada é aquela em que o esforço é compartilhado igualmente por seus membros. Num time sólido e focado, não pode haver destaques individuais: o mérito é de todos. Essa “socialização do talento” fez com que muitas empresas começassem a acusar seus funcionários mais rebeldes de não possuir espírito de equipe, só porque as opiniões deles diferiam das opiniões do resto e eles não pareciam dispostos a mudar de atitude.
Quando temos um membro ou mais da equipe que sobrecarrega o trabalho, não se aplica, procrastina, não dá muita atenção às regras internas, tudo isso mais desune que une, mesmo que seja um ótimo profissional individual.
Nas empresas, um esforço conjunto pode dar em nada quando o responsável pela equipe acha que sua responsabilidade é reduzir todo mundo ao mínimo denominador comum, enquadrando dentro de um esquema rígido aqueles funcionários que, soltos, podem desequilibrar o jogo.
O trabalho em equipe significa agrupar um conjunto de pessoas e desenvolver determinadas ações que visam um só propósito, um só objetivo. A equipe consegue trabalhar de forma em que um integrante sabe exatamente o que o outro está fazendo, suas ideias e seus esforços são direcionados para um objetivo em comum. Na equipe, as pessoas que compõem não necessariamente precisam ter as mesmas ideias, os mesmos conceitos e gostar das mesmas coisas, quando isso acontece deixa de ser equipe e se torna um grupo, quando o trabalho é desenvolvido pelo grupo perde o senso crítico e de competitividade.
Um grupo assim pode ser unido e feliz, mas não necessariamente vencedor. As equipes vencedoras são aquelas que não sacrificam o talento individual em nome da burocracia coletiva. Toda equipe precisa de craques, e cabe aos próprios colegas reconhecer quais dentre eles são aptos para determinada tarefa.
Dicas para trabalho em equipe:
· Defina o objetivo e divida as tarefas;
· Conheça seus parceiros;
· Incentive o diálogo;
· Aprenda a lidar com as adversidades;
· Reconheça e celebre conquistas;
“Qualquer pessoa de sucesso sabe que é uma peça importante, mas que não conseguirá nada sozinha”. Bernardinho Rezende
Desejo ânimo, saúde e sucesso nestes próximos meses!

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Foto: Freepik
Compartilhar

Liderança

Postado em 9 de fevereiro de 2021

A base para uma liderança existir é provocar influência. É garantir que as pessoas façam bem feito e de boa vontade aquilo que normalmente elas não fariam. Falando assim parece fácil. Mas essa é uma tarefa complexa, que exige uma série de competências, atitudes e comportamentos para colocá-la em prática.
Esta influência do líder se estabelece por meio da comunicação, que desperta e dá o norte, que sustenta o que foi dito. Se não houver o exemplo, a comunicação se evapora. Se não houver a comunicação, a evolução através do exemplo é muito lenta. A comunicação move as pessoas e o exemplo arrasta.
Segundo alguns “gurus”, a chave para ser um líder melhor está na mudança de mindset: “Como um líder que está acostumado a trabalhar de forma centralizadora migra para um novo modelo de liderança, disposta a ouvir? O primeiro passo é se autoconhecer e identificar por que tem medo de certas coisas. A evolução é progressiva, mas precisa necessariamente ser feita de forma genuína, colocando o outro como interesse principal dessa transformação”.
O primeiro passo é garantir que a equipe mantenha-se engajada e sinta-se parte da organização, uma peça importante e fundamental para o andamento do negócio. Para isso é preciso ter uma boa gestão de recursos humanos, que passa, obviamente, por um líder eficiente. Ele sabe qual é seu papel na organização e age de acordo com o que é necessário para o desenvolvimento dos potenciais dos colaboradores. Muito mais do que oferecer um bom salário, estabilidade e um emprego tranquilo, o engajamento pressupõe a satisfação do colaborador em relação ao ambiente de trabalho, seu bem-estar e qualidade de vida, além do desenvolvimento do seu desempenho pessoal e profissional.
Assim, podemos afirmar que os perfis de chefe e líder são bem diferentes. Nem todo líder é chefe e nem todo chefe é líder, mas é muito possível que uma só pessoa reúna os dois conjuntos de características. Dessa forma conquista não só os resultados esperados pelos gestores, mas também a confiança dos integrantes da equipe.

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar

O que esperar para 2021?

Postado em 14 de dezembro de 2020

Daqui a pouco já estaremos em um novo ano com novas oportunidades e desafios, com as mudanças de 2020 não temos a certeza do que as empresas irão encarar.
Em questão empresarial teremos o início das obrigações da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), onde haverá novas regras a serem adaptadas e seguidas.
Atualização do E-Social, Imposto de Renda Pessoa Física e Jurídica, além das legislações tributárias e trabalhistas que normalmente já nos acompanham.
Assim, fica uma dica de que procurem ver as coisas como realmente são. Desburocratizem o trabalho, desde simplificar os processos, tornando a organização mais ágil e responsável.
• Analisem o que pode ser melhorado ou eliminado: a maioria das empresas possui regras, formulários e aprovações demais;
• Agilizem o processo decisório: se a empresa leva uma semana para tomar uma decisão, é sinal que precisa simplificar o processo decisório;
O ônus de encarar a realidade é ter de dizer e fazer coisas impopulares. Afinal, quem gosta de ouvir que os negócios vão mal?
• Olhe para as coisas de forma imparcial: às vezes as pessoas estão perto demais para enxergar a realidade, neste caso procure olhar como se estivesse de fora da situação.
• Não caia na armadilha de “falsos cenários”: há profissionais que gostam de pensar que as coisas irão melhorar por si mesmas. Isso pode ser uma armadilha. Não invente cenários baseados em desejos. Você precisa encarar a verdade.
Veja a mudança como uma oportunidade, para ajudar a organização em que você trabalha e a si mesmo, lembre-se de que a mudança é um insumo básico para a fábrica da vida. Ela pode trazer muitas coisas boas.
Aprenda a lidar com o novo, esteja sempre consciente de que a mudança o acompanha onde quer que você esteja, aceite e use a seu favor.
Não basta você se preparar, prepare sua equipe para as mudanças, use o positivismo quando abordar o assunto e trate o tema como uma oportunidade, e não uma ameaça.
Caro leitor, venho desejar sucesso e muita saúde neste novo ano de oportunidades na vida pessoal e profissional.

Compartilhar

Home Office nosso de cada dia

Postado em 17 de julho de 2020

O que é Home Office, Teletrabalho ou Trabalho Remoto? Quer dizer escritório em casa, e é uma modalidade de trabalho que permite que pessoas e empresas se conectem à distância.
O que era algo incomum para muitas empresas, se tornou uma necessidade com a situação mundial em relação ao COVID-19. Se você se deparou com o home office agora, onde você para trabalhar home office você precisa basicamente de um notebook e conexão com a internet.
Estudo realizado nos EUA, mostra que a maioria dos funcionários americanos não está com pressa de voltar ao escritório em tempo integral, mesmo depois que o coronavirus estiver sob controle. Mas isso não significa que eles querem trabalhar em casa para sempre. Os dados diversos, é provável, que o futuro, para eles, seja feito de uma semana dividida entre a casa e o escritório.
Estudos sugerem que trabalhar alguns dias em cada local pode ser a solução para cancelar os efeitos negativos de cada um e colher os benefícios de ambos.
É provável que os profissionais que podem trabalhar de casa tenham escapado dos cortes de emprego mais grave da pandemia. Isso pode mudar se à medida que a economia continuar sofrendo.

Alguns pontos a serem analisados sobre o trabalho Home Office:
Vantagens
· Proximidade: além de dinheiro, você economiza tempo que gastaria em trânsito até o escritório.
· Economia: você economiza com transporte e alimentação. E conseguente melhora na qualidade de vida
· Autonomia: você gerencia os seus horários, caso não precise atender cliente.
· Liberdade: você pode em alguns caso trabalhar como quiser desde que entregue os resultados.

Desvantagens
· Distrações: Animais de estimação, visitas, telefonemas sem relação com o trabalho, Netflix podem atrapalhar o andamento das suas atividades, concentração e produtividade.
· Interatividade: Tem pessoas que precisam estar em um ambiente que permita interação e integração com outros. Avalie se é o seu caso.
· Carga de trabalho: É comum o funcionário home office acreditar que vai ter tempo de realizar todas as tarefas e por isso não estipula horários de descanso.
Em resumo trabalho remoto, teletrabalho ou home Office. Não importa o nome, o fato é que a ascensão dessa modalidade é o reflexo de uma era marcada pela interatividade e pela rapidez da informação.
Saúde e sucesso a todos!

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar

Descontrole Financeiro: carreira e empresa em perigo!

Postado em 13 de maio de 2020

Em tempos que vivemos na busca por resultados rápidos e duradouros, podemos cair no descontrole das contas pessoais, afetando o rendimento profissional, e isso ocorre também com as empresas.
Temos que saber que as finanças afetam o trabalho, que a preocupação com a relação entre dívidas pessoais e rendimento no trabalho é cada vez mais recorrente.
Tendo dívidas o desempenho acaba caindo, quem não está com as finanças organizadas sofre muito mais para desenvolver uma carreira de sucesso. A pessoa com dívida convive diariamente com um problema, e isso acarreta a perda de concentração e diminui seu rendimento. A falta de foco diminui as oportunidades.
Com as empresas é o mesmo caso, e em tempos de COVID-19 é ainda pior, pois o empresário tem que buscar a sobrevivência e PIVOTAR, ou seja, dar um giro e se recriar em prol do seu sucesso.
Para auxiliar nas finanças seguem dicas e cuidados:

1- Pesquise e organize todas as informações
O primeiro passo para começar a definir uma estratégia é verificar se estão disponíveis todas as informações e dados da empresa de forma organizada. Sem as informações corretas o planejamento financeiro pode ficar completamente inconsistente e não vai refletir a verdadeira realidade do negócio.

2- Busque profissionais capacitados na área
O essencial é ter o apoio de alguém que realmente entenda bem do assunto no momento de iniciar o planejamento estratégico financeiro da empresa. Seja funcionário direto da empresa ou serviço contratado.
O ideal é que a equipe envolvida tenha domínio da contabilidade e demonstrações financeiras e até mesmo que consiga visualizar possibilidades de futuros investimentos que tragam retorno positivo para as finanças do negócio. Seu contador pode em muitos casos ser este profissional contratado.

3- Verifique diversos relatórios
Um sistema eficiente pode garantir a emissão de diversos relatórios que vão servir de base para a definição da futura estratégia financeira.
Entre esses documentos, podemos destacar:
– Relatório de faturamento: mostra o faturamento por mês para que se identifiquem os períodos de aumento ou queda de vendas.
– Relatório da curva ABC: classifica os produtos mais vendidos e/ou clientes mais representativos da empresa.
– Contas a pagar e a receber: exibe todos os títulos que a empresa tem para pagamento e também recebimento em um determinado período.

4- Planeje com base no que tem e evite dívidas constantes
É claro que a definição da estratégia financeira é feita também com base em projeções de ganhos. Mas o ideal mesmo é fazer previsões bem realistas, com o dinheiro que tem ou que realmente deve entrar no caixa.
Não adianta fazer o planejamento financeiro pensando em contrair dívidas o tempo inteiro, achando assim que o negócio vai ter mais viabilidade de crescimento.

5- Esteja por dentro do assunto
Mesmo cercado de bons profissionais capacitados e com todas as informações sob controle é importante que o empreendedor, como dono do negócio, também entenda pelo menos um pouco do assunto.
É fundamental saber alguns conceitos técnicos básicos, como fluxo de caixa, lucro etc, para assim poder avaliar o que está sendo planejado, monitorar as atividades e até mesmo cobrar resultados.
Precisamos acreditar, ter fé em si mesmo, ter auto controle para passar por mais esta tempestade.
Sucesso a todos!

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar

O que avança sua carreira?

Postado em 31 de outubro de 2019

Avançar na carreira depende muito de determinação, força e suor, mas precisa ir além, precisa de oportunidade, criatividade, reciprocidade, dentre outros aspectos.
O falecido milionário norte-americano Paul Getty (1), dizia que se alguém quer enriquecer deve levantar cedo, trabalhar bastante e encontrar petróleo. Efetivamente, de nada adianta levantar cedo e trabalhar muito e bem se estivermos fazendo a coisa errada. Já quando achamos a coisa certa a ser feita, o trabalho produz resultados muito melhores. A regra vale para qualquer carreira. Seja o profissional um técnico ou executivo, seja um empresário ou consultor, o segredo do sucesso é, antes de tudo, colocar o talento e a energia em algo que realmente possa trazer resultados.
Há casos de pessoas que passam anos fazendo coisas que não vão trazer nenhum resultado e ainda sonhando com resultados impossíveis.
É preciso primeiramente parar para pensar e se perguntar: o que estou fazendo é a coisa certa a ser feita? Isso vai me levar aonde quero chegar? Depois de responder adequadamente a essas questões, o importante é evitar a acomodação e mudar, se for necessário.
Fixe no rumo certo e depois coloque todo o seu empenho e energia na realização do objetivo.
O problema é que achar petróleo não é fácil. Dificuldades no caminho todos teremos, o que importará é se estamos no caminho certo.
A dificuldade de encontrar uma área de potencial a qual nos dedicar deve ser um estímulo a mais para mantermo-nos em constante busca.
Acomodar-se, aceitando a dificuldade como uma barreira instransponível, é pior.

(1) Jean Paul Getty foi um industrial estadunidense[1] fundador da Getty Oil Company (adquirida posteriormente, em 1984, pela Texaco)

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar

Vida em sociedade

Postado em 28 de agosto de 2019

Sociedade é um grupo de indivíduos que formam um sistema semiaberto, no qual a maior parte das interações é feita com outros indivíduos pertencentes ao mesmo grupo. Uma sociedade é uma rede de relacionamentos entre pessoas. Uma sociedade é uma comunidade interdependente. O significado geral de sociedade refere-se simplesmente a um grupo de pessoas vivendo juntas numa comunidade organizada.
Para se viver em sociedade – na família, na empresa, no condomínio, no aeroporto, no clube, na rua – requer duas qualidades básicas: respeito e tolerância, e acredito que sempre é bom relembrar estes itens. Do ponto de vista da ética das relações, respeitar tem o significado de não se apropriar do que é do outro, é você pensar duas vezes antes de tomar uma atitude, falar, tocar, entrar.
E tolerância significa que devemos respeitar o próximo que de alguma maneira pode ser diferente de nós, como respeitar religião, raça, origem, posição social, qualidade do âmbito pessoal.
Percebemos e devemos nos ater a situações como: fazer uma ultrapassagem no trânsito que coloque em risco a vida do próximo; utilizar o celular e falar tão alto que poderia dispensar o aparelho para ser ouvido pelo outro; acessar seu celular enquanto ocorre uma reunião e, após ter apresentado sua opinião, não dar atenção aos argumentos do outro; colocar o som do carro ao máximo tendo a certeza que todos na rua gostariam de ouvir. Sintomas de desrespeito.
Devemos ter tolerância e bom senso, mas a tolerância sem o respeito perde seu significado. Tudo se inicia nos pequenos atos, que se resultam em grandes decisões.

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar

Como deixar de procrastinar?

Postado em 2 de julho de 2019

De acordo com o dicionário, “procrastinar” é o ato de adiar algo ou prolongar uma situação para ser resolvida depois.
A procrastinação é um comportamento considerado normal ao ser humano, no entanto pode ser muito prejudicial quando começa a impedir o funcionamento de rotinas pessoais ou profissionais.
Quando escrevo este artigo, tenho prazos a cumprir, se porventura não os atender acabo por atrasar o trabalho de todos os profissionais envolvidos. Ou seja, desencadeio correrias desnecessárias e comprometo o horário dos outros, que afinal de contas nada têm a ver com os meus problemas e acabam tendo dificuldades e dores de cabeça por causa de falhas que não são deles.
Uma frase para reflexão: ser profissional não é dizer que não deu para fazer; é avisar antes que não atende ao prazo. Deve buscar formas de atender.
Algo a se esclarecer é que não confundamos mais ser assertivo com ser agressivo ou indelicado. Assertiva é a pessoa que ao receber uma solicitação de alguém, do chefe etc, ouve atentamente, analisa sua agenda e compromissos e com objetividade afirma que a tarefa que está sendo pedida poderá ou não ser feita no prazo requerido. E negocia um prazo possível.
Este ato evita expectativas e os atrasos em cadeia. Demonstra a seus chefes, colegas, que estão lidando com um profissional responsável e ciente de suas possibilidades.
Existem algumas técnicas simples que ajudam a diminuir o ritmo da procrastinação, focando principalmente na otimização da divisão do tempo de produção de trabalho, de entretenimento e descanso.
Por meio de mínimos gestos, deixa-se claro o respeito e apreço por seu tempo, além de jamais minimizar a importância de seu trabalho.
Este é um dos adjetivos do ser humano. Ao ser mais assertivo, mesmo sem perceber acaba por ser agente do sentimento de convívio com profissionais, família, com amigos e demais pessoas que são parte da sua vida. Dê um basta no “amanhã eu faço”!

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar

A vontade de colaborar

Postado em 28 de maio de 2019

Quando ocorrem tragédias como as provocadas pelos terremotos, tsunamis, as barragens em Minas, incêndios como o que ocorreu no Museu Nacional do Rio de Janeiro e na igreja de Notre Dame, em Paris, dois fenômenos acontecem quase que simultaneamente. O primeiro é o da solidariedade, que surge de onde menos se espera e se espalha entre pessoas de todos os cantos. A solidariedade pode aparecer em atos heroicos, mas principalmente se expressa por ações comuns, ajudando em muito a esperança dos que estão sofrendo de que uma solução vai ser encontrada.
O segundo fenômeno é o da colaboração. Trata-se de um tipo de ação solidária que une pessoas em busca de objetivos comuns. É compreensível que o espírito colaborativo apareça em momentos mais difíceis. Maravilha seria que ele estivesse presente no nosso dia a dia, enfrentando todas as dificuldades que se encontrassem. Como isso pode acontecer? Vamos analisar a questão começando pela origem da palavra: co+labor+ação (segundo o dicionário), ou seja, uma ação trabalhada em conjunto por duas ou mais pessoas. Note que a palavra não se refere apenas a uma combinação. Precisa ter ação.
Existem condições que favorecem ocorrência de colaboração. Valores comuns, por exemplo. Também ajuda a clara existência de ética. E, fundamentalmente, objetivos comuns claramente definidos e resultados sempre compartilhados permitem que a colaboração floresça. Receita simples e prática.
A colaboração pode ser atrapalhada? Sim, com a não existência das condições comentadas acima. Há também outro inimigo: o excesso de individualismo. São as situações ocultas, o ciúmes e a fatal presença da figura que chamamos de “Sabichão”. Trata-se daquele que acha que sabe de tudo e diz que, para eles, tudo é fácil. Os sentimentos adversos de ciúme e a presença de um individualista acabam com qualquer esforço de colaboração.
A boa notícia é que é fácil identificar esses pontos críticos e atacá-los de forma direta, para resolvê-los ou minimizá-los. Mas e o “Sabichão”? Pode ser que ele melhore sob uma intensa pressão coletiva ou com um processo de conversas e aconselhamento. Vamos colaborar com Deus que dará certo.

Por: Eduardo Prado
Gênesys Organização Contábil
Fone: 4655-4859
Compartilhar