Recalculando a rota: a vida a partir de agora

Postado em 10 de setembro de 2019

Qual seu propósito de vida hoje? Qual o motivo pelo qual você se levanta diariamente?
Em alguns momentos ao longo da vida, depois de ter chegado a alguns destinos, ao final de algumas fases, recalculamos a rota e traçamos novo destino. Nosso caminho é planejado e traçado com base em onde queremos chegar.
Onde você quer chegar? O que você ama, o que te dá prazer, te deixa feliz? O que te move?
O que você faz bem, suas habilidades, conhecimentos, facilidades? O que te pedem pra fazer, em que te elogiam, quais são seus dons e talentos? Que dores das pessoas você pode curar, no que pode ajudar?
Ao seu redor, há algo que se você não fizer agora, outros não farão? Então faça!
Se você diz que sente muito, mas não consegue, tenho algo para te dizer: sinto muito!
Sinto raiva, rancor, sinto tristeza, mágoa, saudade, sinto medo, aversão.
Sim, também sinto alegria e amo estar com os que amo em momentos afetivos.
Porém, como “sinto muito”, os momentos de mal estar causados por emoções desagradáveis, com desprazer, podem me deixar de braços atados, pernas paralisadas, peito apertado, cabeça zonza, sem vontade de ser feliz. É humano sentir tudo isso e está ok!
Basta saber o que fazer com o que sente e com o que pensa enquanto sente.
Ao sentir raiva, saia de cena, fique só, respire fundo, mude o foco dos pensamentos!
Assim que retomar o equilíbrio emocional com exercícios de respiração e mudança de foco, perceba a situação como espectador, buscando perceber o que em você foi violado para que a raiva acontecesse e diga para si mesmo que está ok sentir raiva. Se precisar torça uma toalha e diga palavras em tom raivoso “teatralmente”. Rir como um exercício é também uma ótima opção, pois um banho de gargalhada lava seu corpo dos hormônios que a raiva produziu.
Experimente agora rir, como um exercício, por 10 minutos, e perceba a sensação de leveza que isto causa. Há muita sabedoria em coisas simples. Deixar a sabedoria guardada nas estantes da mente é um desperdício. Coloque na prática sua transformAção!
Deixo aqui um desafio: durante os próximos dois meses, treine os exercícios simples que sugeri aqui e seja agente de sua própria transformação. Reconheça seus momentos de raiva e lide com eles de maneira saudável.
A inteligência emocional precisa ser desenvolvida e pode ser treinada!

Por: Bell Ribeiro
Personal Trainer de Inteligência Emocional, Corporal e Afetiva através de “Emoji Moves”, dança terapêutica e yoga do riso. Atua como psicóloga clínica com “terapia na caminhada” e acompanhamento terapêutico em Arujá e São Paulo

Compartilhar

Outros Posts