A prática da acupuntura

Postado em 16 de dezembro de 2017

acupuntura

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é um dos mais valiosos legados que a cultura e história do povo chinês deixou para a humanidade. Ela vem a cada dia expandindo seu desenvolvimento nos países ocidentais.
Este poderoso empreendimento da MTC nesta parte do mundo não só conseguiu esmorecer a guerra silenciosa que os laboratórios de medicamentos desataram contra o que se denominou como medicina alternativa, como contrariando esse critério, vem sendo tomada também com uma seriedade crescente, trazendo resultados que cada vez mais a ciência vem comprovando através da sua eficácia.
O ser humano vem se desenvolvendo em muitos aspectos, e esse crescimento faz com que se tornem mais conscientes do potencial que existe dentro de si e que o faz reagir de uma forma mais presente na sua própria cura, pois hoje a ciência vem nos mostrando o quanto nosso pensamento é capaz de favorecer as substâncias liberadas em nosso corpo, que podem levar tanto à cura como a piora de qualquer doença.
Importante também ressaltar que a acupuntura é realizada hoje no Brasil por mais de 100 mil profissionais não médicos, com formação acadêmica de nível técnico e também pós graduados, e que em virtude desta realidade formou-se um grupo chamado ACCU Brasil Saúde multidisciplinar, que vem lutando pela regulamentação da Acupuntura para que torne-se uma profissão independente.
Com isso foi criado o Projeto de Lei 1549/2003, que no último dia 30 de agosto teve uma audiência pública na Câmara dos Deputados em Brasília com o objetivo de criar práticas integrativas e incorporar a acupuntura em diversos sistemas de saúde para que possamos erradicar esse quadro a que hoje nossa saúde vem sendo submetida por políticas públicas e pela classe médica, interessadas somente no seu próprio crescimento monetário, deixando de lado os interesses maiores.
Vale ressaltar a justificativa que foi elaborada pela defesa contra o posicionamento equivocado de um deputado: “A acupuntura é uma técnica da MTC que obedece os princípios fundamentais desta prática milenar no tocante à formulação do diagnóstico, adota critérios de pulsologia, semiologia da língua, ação dos agentes patogênicos, fisiognomonia, entre outros para estabelecer desta forma um critério de identificação dos padrões de desarmonia, que são considerados completamente antagônicos ao diagnóstico nosológico ou clínico, o que faz dessa técnica uma prática absolutamente autônoma e independente de qualquer vínculo com outra profissão, pois inserir o diagnóstico nosológico ou clínico contraria a essência de uma racionalidade médica milenar e os dispositivos universais definidos pela Unesco quanto à salva guarda da acupuntura enquanto patrimônio imaterial e intangível da humanidade”.
É de grande importância que essa informação seja divulgada para que o crescimento e desenvolvimento desta técnica milenar, reconhecida também pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que exalta os benefícios da MTC como complemento à medicina convencional, não fique atrelada somente a interesses pessoais, principalmente da classe médica e possa expandir-se para que todos, independente de sua condição social, tenham acesso ao que de melhor ela tem a oferecer.
Saibam que muitos convênios médicos hoje ainda se limitam a credenciar apenas profissionais médicos e não autorizam reembolsos a profissionais não médicos, criando com isso um monopólio que é contrário aos interesses da saúde como um todo.

Por: Ana Paula Araújo
Crefito 24998-F
Fisioterapeuta especializada em Acupuntura
Contato: 94781-9852
anapaula.fisio.acupuntura@gmail.com

Compartilhar

Outros Posts