O que é reprodução humana?

Postado em 9 de fevereiro de 2021

A reprodução humana é uma área da medicina que serve para avaliar uma paciente que não consegue engravidar por meios naturais, um processo muito complexo que envolve vários fatores, tanto femininos quanto masculinos. Os casais que possuem qualquer problema de infertilidade podem contar com a reprodução assistida para conceber um filho.

Quando a paciente deve procurar um especialista em reprodução humana?
Segundo o Dr. Hiditoshi Ishikiryama, cirurgião e especialista da equipe de Reprodução Humana I.V.I. e coordenador de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Santa Helena, uma paciente que deseja engravidar e não apresenta nenhuma patologia que possa impedir uma gravidez, como alteração da menstruação ou endometriose severa, nem toma pílula anticoncepcional por 2 anos, tem 35 anos e não engravida, pode procurar um especialista de reprodução humana para investigar a causa da infertilidade.
Nos casos em que a mulher já passou dos 35 anos de idade e está tentando engravidar por meio ano, não há a necessidade de esperar um ano inteiro para procurar o especialista se não engravidar, pois pode realizar uma inseminação intrauterina se necessário.

Métodos
Hoje em dia a medicina reprodutiva está muito evoluída tanto na parte de medicamentos quanto dos métodos para tratamento de infertilidade, e oferece soluções para vários tipos de patologias.
Um dos métodos mais simples se trata da indução de ovulação e consiste em aplicar medicamentos hormonais específicos para tentativa de ovulação, enquanto o casal poderá manter relação sexual normal em casa, chamado de coito programado.
Há também a inseminação intrauterina (IIU) após uso de medicamentos hormonais para indução de ovulação, quando o medicamento é aplicado subcutâneo e periumbilical, e, quando o folículo estiver maturado, com aproximadamente 19mm, aplica-se outra injeção para liberar o óvulo, e o marido irá até o laboratório para realizar o swimup, para o qual após 48 horas serão selecionados os melhores espermatozoides para introduzir dentro do útero através de um cateter próximo à trompa. Um método não invasivo que dá bons resultados e é indolor, utilizado no caso em que o marido tem alterações morfológicas do espermatozoide.
A fertilização in vitro é o método para a mulher que realizou laqueadura ou possui trompa entupida. Já a técnica de ICSI, introduzida em 1992 e que dá um resultado excelente, deve ser realizada na maioria dos casos em que o espermatozoide é retirado do testículo ou epidídimo de um homem com azoospermia obstrutiva (vasectomia), porque nessas técnicas raramente conseguimos uma quantidade suficiente de espermatozoides para realizar inseminação intrauterina.

Por: Dr. Hiditoshi Ishikiryama
Ginecologia e Obstetrícia
CRM 22778
Reprodução Humana e Cirurgia
Pertence à equipe de Reprodução Humana I.V.I junto com Dra. Silvana Chedid Grieco
Foi coordenador de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Santa Helena Unimed Paulistana
Foto: Freepik

Compartilhar

Outros Posts