O que é Iridologia?

Postado em 23 de agosto de 2018

A Iridologia é uma ciência que permite, através da observação da íris dos olhos, conhecer num certo momento a constituição geral e parcial do indivíduo, bem como os estágios evolutivos, observando se ele está em equilíbrio ou em desequilíbrio, sendo agudo, sub-agudo, crônico ou degenerativo, das alterações que acometem um ou mais órgãos, ou o organismo como um todo. São refletidos nas íris, através de uma topografia, onde cada órgão encontra-se representado com um ou mais mapas iridológicos, permitindo observar o físico, mental, psíquico, depósitos de drogas, debilidades nutricionais e debilidades dos hábitos de vida do paciente. Deixando claro que a Iridologia não é uma ferramenta de diagnóstico, e sim de investigação.

Fisiologia dos sinais iridológicos
Podemos considerar os olhos como uma extensão do cérebro, pois sua formação embriológica inicia-se por volta da quarta semana de gestação, a partir da neuro-ectoderma (tecido formador do sistema nervoso central). Depois de concluída a embriogênese óptica, podemos observar várias ligações (nervos) que conectam os olhos ao cérebro. Em especial, podemos destacar o sistema nervoso autônomo com os nervos ciliar curto (parassimpático) e ciliar longo (simpático).
É através do Sistema Nervoso Autônomo que as informações sobre o estado orgânico, desde a vida intrauterina até a morte, chegam à íris. Essas informações só deixam de chegar à íris sob anestesia.
Quando ocorre determinado processo irritante em qualquer parte do organismo, uma mensagem é conduzida pelos nervos eferentes à área afetada, uma ordem para que seja aumentada a quantidade de sangue disponível naquele local, o que ocasionará edema e congestão sanguínea. Ao mesmo tempo em que isso ocorre, é transmitido pelo sistema nervoso autônomo para a área correspondente na íris um impulso que promoverá, segundo Kritzer, o ingurgitamento dos vasos, que se dispõe radialmente às fibras do extremo da íris, tornando-as visíveis a olho nu.
A Iridologia possui uma gama imensa de sinais, compreendendo e entendendo os pilares da Iridologia, pode-se praticá-la com o pensamento lógico greco-romano que norteia o pensamento científico, num primeiro momento Aristotélico analítico e taxonômico, para posteriormente se realizar a síntese do que for observado, fatos estes que permitem não somente olhar a íris, porém ver as informações que ela contém e interpretá-las adequada e cientificamente.
Em outra oportunidade, abordaremos os padrões mentais e emocionais representados por sinais iridológicos.
Se faça bem!

Camila Vieira
Naturóloga, pós-graduada em Acupuntura, terapeuta especialista em Biosinérgicos Quânticos e Irisdiagnose Clínica
Fone: (11) 98467-8561

Compartilhar

Tags

Outros Posts