Nova linguagem

Em “Cidade Proibida”, José Loreto se anima com cuidado de cinema na televisão

Postado em 1 de novembro de 2017

José Loreto

Aos poucos, José Loreto conquista seu espaço na televisão. Depois de estrear na temporada de 2005 de “Malhação”, o ator interpretou pequenos papéis até chamar a atenção do público na pele do ingênuo Darkson de “Avenida Brasil”, exibida pela Globo em 2012. Foi a partir da novela de João Emanuel Carneiro, inclusive, que ele passou a ser escalado para personagens de destaque em novelas como “Flor do Caribe”, “Boogie Oogie” e “Haja Coração”. Agora, é às séries que Loreto mais tem se dedicado. Atualmente na pele de Bonitão, em “Cidade Proibida”, o ator exalta a oportunidade de dialogar com o cinema em um projeto feito para a televisão. “Em novela, você grava 20 ou 30 cenas por dia. Aqui, gravamos duas ou três cenas, não desperdiço um ‘frame’. Na série, aparece sempre o melhor momento. É clímax atrás de clímax”, pontua.
Na história protagonizada por Vladimir Brichta, Bonitão é o típico galanteador e vive seduzindo as mulheres em troca de algum sustento. Está sempre envolvido em confusões e, geralmente, conta com Zózimo, papel de Brichta, e Marli, interpretada por Regiane Alves, para sair delas. “Meu personagem enxerga o Zózimo e o Paranhos como ídolos por serem homens corajosos dos anos 1950. Mas, ao mesmo tempo, é muito traiçoeiro, se alguém der dez mil cruzeiros ele passa a perna em algum deles”, entrega, citando o papel de Ailton Graça.
Por conta da personalidade de Bonitão, Loreto protagoniza muitas sequências de briga. Quando não chega a tanto, as cenas carregam algum toque de brutalidade. “O carinho do Paranhos é um tapa. Então, o Ailton está me batendo bastante”, explica, aos risos. Mas o personagem também tem um lado vaidoso bem intenso. Algo com o qual o ator se identifica em termos, assim como com outras características de Bonitão. Entre elas, a verborragia. “Mas coloquei uma lente de aumento. Meu papel é do tipo que passa na frente do espelho para ajeitar o topete, tem uma vaidade sem limite. Já eu passo um creminho na mão ou uma cera no cabelo, mas minha vaidade vai mais para o lado da saúde”, assegura.
Acostumado a ostentar um corpo musculoso para os personagens que interpreta, desta vez Loreto não precisou se preocupar em ganhar mais massa muscular para encarnar o Bonitão de “Cidade Proibida”. O diretor Maurício Farias, inclusive, pediu que o ator desse uma relaxada em relação aos treinos da academia. “Eu estou até com uma barriguinha, mais folgadinho…”, assume. Fã da prática de exercícios, ele não abandonou de vez a rotina. Em vez de fazer séries que hipertrofiam os músculos, o ator está investindo nos treinos aeróbicos. “Adoro fazer exercício e preciso porque sou diabético”, explica.
Parte do pequeno elenco fixo de “Cidade Proibida”, Loreto tem ainda a oportunidade de contracenar com vários grandes nomes da Globo neste projeto. Isso porque, a cada episódio, a série recebe convidados especiais. Entre eles, Miguel Falabella, José de Abreu, Mariana Ximenes, Mariana Lima e Giovanna Antonelli. Débora Nascimento, que é casada com o ator, também fez uma participação, mas não chegou a atuar com o marido. “Ela gravou só com o Vladimir e ficou linda vestida de época. Pedi para ela ir para casa assim”, derrete-se.

Por: Luana Borges / Tv Press
Foto: Jorge Rodrigues Jorge/CZN

Compartilhar

Outros Posts