A Internet das Coisas

Postado em 27 de outubro de 2018

Talvez você já tenha ouvido falar da “Internet das Coisas”, mas caso não, com certeza você brevemente irá conhecer na prática. O termo vem da sopa de letrinhas IOT e a tradução literal de Internet of Things.
Quando usamos a palavra internet, automaticamente somos remetidos à navegação de conteúdo, seja ele social, profissional, entre outros meios. Mas na verdade o conceito tem a função de tornar os dispositivos que interagimos mais inteligentes e responsivos quando solicitados.
Pensando numa ideia prática do uso deste conceito, imagine que todo o sistema de energia da sua residência está conectado a uma central que pode ser acessada via internet.
Facilmente você poderia interagir com seus aparelhos, ligando, desligando, acionando o microondas para ter a comida quente quando chegar em casa e até mesmo acendendo luzes da casa aleatoriamente quando estiver viajando, dando assim a impressão que a casa não está sozinha.
Mas a parte mais interessante desse conceito é que todos os dados que são coletados servirão como uma base estatística que a inteligência poderá usar na otimização de acordo com o seu comportamento.
A geladeira poderá operar em baixa energia em horários diferenciados de acordo com a análise de abertura e fechamento da porta. Seu televisor será desligado automaticamente de acordo com sensores de movimento que também se comunicam com a central para saber sua localização.
Muitas empresas de equipamentos comerciais já estão adotando o uso da Internet das Coisas para seus clientes. Dando opções de controlar, adquirir dados e até mesmo disparar comandos que afetem centenas ou milhares de equipamentos de uma só vez e de acordo com específicas necessidades.
A famosa IBM é uma empresa que está investindo pesado na IOT. Ela pretende reformular todo o sistema de trânsito através de coleta de dados em tempo real e controle de fluxo interligado pela grande rede.
Estudos e simulações realizados pela companhia indicam que o ganho de tempo provido por esse sistema de trânsito vivo é algo que qualquer outra solução não poderá entregar sem investimentos na casa dos bilhões.
Já na área da saúde existem vários aparelhos atualmente em testes. Estes podem coletar dados dos pacientes em tempo real e enviar diretamente para um sistema de análise de resultados.
Com isso um paciente que possui uma distorção considerável que ofereça risco à sua saúde poderá receber um aviso de emergência diretamente no seu dispositivo e poderá ser priorizado em uma fila de atendimento.
Até a próxima!

Por: Ricardo Castilho
Castilho IT Solutions
ricardo.castilho@gmail.com

Compartilhar

Outros Posts