A inflamação prejudica sua vida?

Postado em 30 de abril de 2019

A inflamação exerce um papel importante na manutenção da segurança e da saúde do corpo, sendo parte do processo de cura. Porém, existem dois tipos de inflamação: a aguda e a crônica. A inflamação aguda é aquela vermelhidão e inchaço em volta de um corte no dedo, ou um tornozelo torcido, aquela que ocorre numa infecção de garganta ou numa gripe. Entretanto, a inflamação crônica generalizada geralmente só é descoberta através de exames, ou de reações extremas do organismo.
Pode levar a um ataque cardíaco? Pesquisadores acreditam que quando há acúmulo de gordura nas artérias do coração, o corpo reage com químicos inflamatórios, já que entende que há algo agredindo o coração. Isso pode causar a liberação de um trombo, que leva a um infarto.
Conexão com Diabetes – Inflamação e diabetes tipo 2 estão conectadas. Especialistas afirmam que a obesidade dispara a inflamação, o que dificulta a ação da insulina.
Associada ao Mal de Alzheimer – A inflamação crônica do cérebro é frequentemente encontrada neste tipo de demência. Cientistas estão pesquisando ativamente essa ligação e meios de combatê-la.
Danifica seu intestino – Isso ocorre quando o sistema imunológico ataca as bactérias saudáveis do seu intestino por engano. Você pode ter sintomas como dor de barriga, cólicas e diarreia.
Artrite reumatoide – Aquilo que as pessoas normalmente pensam que é “artrite” é, na verdade, “osteoartrite”, quando os tecidos que amortecem juntas e cartilagens se desgastam. Já a Artrite Reumatoide é quando o sistema imunológico ataca as articulações do corpo, causando a inflamação que as prejudica.
Fibromialgia – A fibromialgia causa dor, cansaço e fraqueza, mas, diferente da artrite reumatoide, não ataca as juntas. Estudos recentes, no entanto, sugerem que a inflamação no cérebro esteja associada à fibromialgia.
A alimentação faz a diferença – O que você come influencia no quanto de inflamação você vai ter. Evitar consumo de alimentos industrializados é a chave para proteger seu corpo da inflamação crônica.
Seja ativo – Manter uma rotina de exercícios pode nos beneficiar de muitas formas, além de ser uma boa maneira de manter a inflamação longe. Mas sempre pergunte antes ao seu médico qual o exercício e a intensidade indicados para o seu caso.
Durma! – A privação ou a má qualidade do sono afetam diretamente nosso metabolismo. Estudos mostraram que mesmo pessoas saudáveis podem desenvolver inflamação quando submetidas a uma rotina inadequada de sono.
Fumar só piora – Mesmo que precise de várias tentativas de parar de fumar, não desista! Procure apoio médico.
Suplementos ajudam? – O ômega3, contido em peixes como salmão e atum, e o recentemente descoberto Ômega 7, ajudam a reduzir a inflamação. Pessoas com baixo índice de vitamina D têm maior tendência a desenvolver uma inflamação. Acima de tudo, não tome suplementos sem consultar um médico, para saber sobre efeitos colaterais e interações com medicamentos.
Medicamentos antinflamatórios não-esteróides – Muitas pessoas ingerem esses medicamentos para combater inflamações agudas e dor. Evite tomá-los sem orientação profissional, mesmo os que não requerem receita médica, pois podem causar efeitos colaterais sérios, como úlcera estomacal, sangramento etc.

 

Por: Doutor Caruso
Clínica Paris
Contato: 4652-5035 / 97100-8881
www.clinicaparisaruja.com.br

Compartilhar

Tags

Outros Posts