A importância da biorressonância na terapia capilar

Postado em 31 de outubro de 2019

Assim como a pele e as unhas, os cabelos são usados como marcadores de saúde; a força e vitalidade dos cabelos demonstram se os “filtros” do nosso corpo estão, ou não, sobrecarregados.
Fatores como água contaminada, radiação, poluição eletromagnética, parasitas, alimentos, metais pesados, entre outros, podem contribuir para “acordar” os gens da enfermidade.
Quando temos uma alteração no corpo como um parasita, toxina, deficiência de vitaminas e minerais em um órgão vital, o corpo faz uma priorização metabólica focando, por exemplo, vitaminas e minerais para o mesmo, com isto é possível correlacionar a área da queda capilar com o órgão/glândula em deficiência. Por exemplo: perda de cabelo na área coronal (famosa coroinha), é onde temos uma suspeita de alteração da glândula tireoide; já a região correspondente ao pâncreas é aquela que fica logo abaixo da região coronal; a região correspondente a fígado, linfáticos e rins é a região frontal, conhecida como entradas; quando há uma diminuição de crescimento na região ofiásica (faixa do cabelo) corresponde à glândula suprarrenal, responsável por 280 funções vitais; rarefação no topo da cabeça está correlacionada à glândula pineal, enquanto que aumento da linha/risca do cabelo muito comum em mulheres indica alterações hormonais.
Sendo assim, cuidar/tratar de perda capilar vai muito além da preocupação apenas com os fios, deve ser vista como um tratamento multidisciplinar, visando à saúde e a estética.
Uma das ferramentas usadas no programa de tratamento integrativo quântico é a avaliação com a biorressonância, onde com o auxílio do aurímetro é possível avaliar como o paciente se encontra, se está intoxicado por metais pesados, se possui algum alimento que naquele momento não convém ingerir, se os órgãos estão “alinhados”, se tem algum tipo de parasita, se tem indícios de foco dentário, quais cosméticos são indicados para uso diário, entre outros, ou seja, o que possivelmente está colaborando para a queda capilar, e assim traçar um programa de tratamento tricológico visando sua saúde e consequentemente crescimento capilar.

Andressa Jácomo
Crefito-3 /149542-F
Fisioterapeuta Dermatofuncional
Terapeuta Capilar – Formada pela Academia Brasileira de Tricologia
Contato: (11) 99544-9684

Compartilhar

Outros Posts