A importância da assessoria jurídica preventiva nas relações empresariais e trabalhistas

Postado em 31 de outubro de 2019

Muitos empresários acreditam que a assessoria jurídica é algo caro e ineficaz. No entanto, ao contrário desse entendimento, uma boa assessoria jurídica economiza dinheiro, tempo, problemas judiciais e traz ao empresário a capacidade de mensurar riscos, garantindo-lhe maior segurança e chances de prosperar em seus negócios.

Advocacia preventiva como estratégia de redução de custos
Mas, afinal, o que é advocacia preventiva? É justamente o aconselhamento feito por um profissional da advocacia, relativamente às diversas áreas em que a atividade empresarial se envolve, com o objetivo de promover um agir de forma antecipada, com adoção de uma postura proativa no trato das questões jurídicas, de maneira a prevenir e evitar a concretização de problemas, os quais podem acarretar custos altos para sua solução e perda de tempo com ações infrutíferas e desvantajosas para as empresas.
O diferencial dessa forma de atuação é estabelecer instrumentos para prevenir ações judiciais ou multas. Por isso, esta advocacia não só evita ações trabalhistas, mas também uma série de custos agregados no passivo trabalhista da empresa, além de ser menos custosa, refletir no aumento de produtividade e facilitar eventuais defesas.
Um bom especialista ajudará a esclarecer dúvidas sobre relações de emprego, contratos de trabalho, bancos de horas, FGTS e outros assuntos pertinentes aos direitos dos trabalhadores e da empresa, além de questões como as obrigações fiscais, tributárias, relações com fornecedores e consumidores, celebração de contratos e distratos, fiscalizações, dentre tantas outras particularidades.
O ideal, portanto, é que o cliente possa contar com um advogado de maneira permanente, para esclarecer dúvidas repentinas, ajudar na melhor estratégia durante uma fiscalização, bem como poder contar com uma defesa ou parecer técnico sempre que necessário.
Com a advocacia preventiva a relação custo x benefício mostra-se muito mais proveitosa, quando comparada com os custos decorrentes de uma ação judicial, por exemplo, em que são somadas as despesas com custas processuais, sucumbência, perícias, honorários advocatícios, multas, eventual penhora de bens e bloqueio de contas bancárias.
Por conclusão, que o trabalho preventivo é estratégico para qualquer empreendimento (do pequeno ao grande), pois permite que conduzam negócios de forma planejada e bem assistidos, sobrando tempo para executarem e implementarem seus projetos, ampliarem seus negócios e se colocarem à frente dos concorrentes.
Enfim, a empresa que busca diminuir a possibilidade ou a quantidade de ações judiciais contra si tem mais tempo para negociar melhor, constrói uma imagem mais sólida e respeitável e estabelece relações mais saudáveis e seguras com seus clientes, fornecedores e empregados. E, acima de tudo, tem maior lucro.

Por: Dra. Márcia Mirtes Alvarenga Ribeiro
Advogada especialista em direito do trabalho e processo civil
Sócia Fundadora do escritório Ribeiro Rago Advocacia
Contato: (11) 4653-1515

Compartilhar

Outros Posts