Imóvel alugado: decorar ou não

Postado em 6 de março de 2019

Toda casa deve ser como um ninho: confortável. Nossa casa deve ser um porto seguro, um lugar para recarregar energias e curtir a família e os amigos, e nada disso está atrelado ao fato de o imóvel ser próprio ou alugado. Sua casa deve ser aconchegante e, acima de tudo, ter a sua cara, e o que define isso é a decoração. Na hora de mobiliar ou decorar a casa alugada sempre bate aquela dúvida da necessidade ou não de investir em um projeto de decoração e acabamos esquecendo que este será nosso lar, independentemente do tempo que ficarmos nele.
Há algumas dicas que você pode levar em consideração na hora de se mudar para saber se vale a pena, ou não, investir em um imóvel alugado. Antes de mais nada, você precisa saber quanto tempo ficará no imóvel, se planeja ficar pouco tempo ou por alguns anos. Pense nessas perguntas antes de decidir o que fazer. Outra dica é conversar com um profissional da área e depois com o proprietário. Caso o imóvel esteja com a pintura feia ou precise trocar algo, converse com o proprietário sobre a possibilidade de fazer as melhorias desejadas e negocie um desconto no valor mensal em troca das benfeitorias no imóvel. O que vale a pena fazer em um imóvel alugado?
Pintura: a maioria dos contratos de locação obriga o locatário a devolver o imóvel todo pintado de branco. Isto é muito bom porque significa que você receberá uma tela em branco. Você não precisa pintar todas as paredes, pintando apenas uma de cor diferente já dá outra cara ao ambiente. Você pode também optar por papel de parede autoadesivo, que é uma solução simples e acessível.
Iluminação: cômodos escuros? Opte por trilhos eletrificados com spots, uma forma econômica e sensata de aumentar os pontos de luz sem quebra-quebra. A iluminação do imóvel é antiga ou diferente do estilo que você gosta? Troque as luminárias, assim quando você sair do imóvel, basta colocar as originais de volta e levar as suas para seu novo lar.
Piso: trocar o piso exige uma reforma bem maior, você pode disfarçá-lo caso ele não seja de seu agrado. Invista em belos tapetes para esconder o piso original. A melhor parte? Você leva os tapetes quando se mudar!
Personalizar os azulejos: obviamente os azulejos não devem ser substituídos só porque não gosta deles, isto exigiria muito dinheiro e uma obra muito grande. Para disfarçá-los pinte-os, com autorização do proprietário, ou cubra-os com adesivo. Aproveite para dar mais personalidade aos cantinhos: compre cestinhos coloridos, suportes, plantas e não se esqueça de decorar com quadrinhos também. Durante o processo de elaboração de um projeto de interiores, o arquiteto procurará soluções de decoração que possam ser revertidas. Por exemplo, optar por um papel de parede removível pode ser uma alternativa à pintura drástica da parede. Ou então, ao invés de escolher móveis planejados para a cozinha, o ideal seria utilizar aqueles que poderão ser transportados para outro lugar. O importante é que o valor investido tenha retorno, ou seja, que ele possa acompanhá-lo no próximo imóvel.
Um lar bem planejado, além de trazer conforto, facilita muito o dia-a-dia, e fica estiloso e cheio de charme.

Por: Julia Mafuz
Arquiteta CAU-SP A113694-1
Contato: (11) 97178-4475
www.jmafuzarquitetura.com

Compartilhar

Outros Posts