Educando para o futuro

Postado em 11 de dezembro de 2020

As instituições de Ensino estão sendo desafiadas a repensar seus papéis devido aos paradigmas dos novos tempos. Pensando nisso, nos parágrafos a seguir vamos discorrer sobre três disciplinas que são essenciais para o desenvolvimento significativo da aprendizagem cognitiva e emocional dos alunos.

Movimento Maker
Vocês já ouviram falar sobre o espaço Maker? E qual a sua importância para o desenvolvimento de competências e habilidades? O movimento Maker na escola tem como principal característica o protagonismo dos alunos. Dentro deste ambiente eles serão capazes de desenvolver empatia, o senso crítico, tornando-se aptos para desenvolver projetos e resolver problemas, promovendo a necessidade de criar, inovar as habilidades essenciais e valiosas para a aprendizagem e para a sociedade. O professor, sendo apenas um orientador, mostra o caminho para o aprendizado, consolidando o conhecimento significativo. A sala maker é o espaço “mão na massa”, onde as crianças desenvolvem os projetos com apoio do professor. Projetos interdisciplinares, alinhados a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), que se conectam com promoção de competências e habilidades indispensáveis para o futuro.

Inteligência Emocional
A inteligência emocional consiste na capacidade de reconhecer, analisar e controlar os próprios sentimentos, além de perceber os dos outros e, assim, conseguir lidar com eles. A BNCC pontua a importância de incluir no currículo escolar a inteligência emocional. O intuito desta inclusão é engajar os alunos nas salas de aula com o seu próprio aprendizado, sabendo que cada um deles tem seus potenciais a serem explorados. A capacidade de lidar com as emoções é essencial para os alunos no período escolar e será ainda mais útil para o futuro profissional. As empresas valorizam os colaboradores que são capazes de dominar o temperamento e influenciar positivamente os colegas ao redor.

Educação Financeira
A escola é um ambiente onde as crianças e os jovens aprendem não somente os conhecimentos cognitivos, mas também o que lhes proporciona a capacidade de administrar sua vida em sociedade, onde aprendem a fazer escolhas e a sonhar. Por isso é importante descobrir formas de realização desses caminhos que foram traçados. A educação financeira é entendida como um tema transversal, que dialoga com as outras disciplinas do currículo e, ao ser desenvolvido em sala de aula, possibilita ao estudante compreender que seus sonhos podem se tornar realidade. É necessário que os alunos aprendam de forma educativa a organização financeira pessoal, o conceito de sustentabilidade e de cidadania. É papel da escola prepará-los para o futuro!

Maura Martelli Souza
Diretora de escola – Psicopedagoga
Sócia proprietária do CEAI – Centro Educacional Arco-Íris Nova Geração

Compartilhar

Tags

Outros Posts