A complexidade dos veículos autônomos

Postado em 30 de dezembro de 2017

veículos autônomos

Recentemente o termo veículo autônomo vem sendo comentado cada vez mais pelas indústrias tecnológicas e automobilísticas. Fato esse devido à necessidade desses dois mercados de colocar os veículos autônomos em circulação.
Na verdade, alguns modelos de veículos autônomos já estão circulando em diversos países, como é o caso dos fornecidos pela Tesla.
Empresas como Mercedes Benz e Google também já contam com modelos autônomos, demonstrando uma forte tendência à adoção deste modelo nas próximas décadas. Entretanto, a adoção depende de vários obstáculos que devem ser resolvidos, onde o principal deles é a segurança.
Uma fase crucial para a implantação e liberação dos veículos autônomos para rodagem é a em que esses terão que conviver com os modelos de interação humana e vice-versa. Para se ter uma ideia do tamanho do desafio, a Google construiu uma cidade cenário no deserto do Arizona, onde os veículos podem ser testados longe do público, porém com a mesma ambientação de uma cidade normal.
Alguns acidentes já foram registrados nos modelos disponibilizados pela Tesla, porém na maioria deles o erro foi cometido por falha humana e não da inteligência implantada. Certamente será um modelo que vai aprender com erros assim como qualquer outro, mas neste caso estamos falando de vidas.
Questões complexas como ataques cibernéticos também são uma preocupação presente nos carros autônomos, onde os mesmos certamente estarão conectados e vulneráveis. Um ataque terrorista, como por exemplo o ocorrido em Nice na França, em teoria não mais precisarão de um suicida, e sim de um hacker em qualquer parte do mundo.
Uma outra barreira de cunho filosófico e muito discutida é: como o veículo vai tomar decisões em algumas situações adversas? Imagine um cenário onde você tenha que desviar de um obstáculo para salvar sua vida, mas isso vai acarretar no possível atropelamento de algumas vítimas.
Estudos de situações semelhantes revelam que nós, seres humanos, sempre vamos agir em prol de salvar nossas vidas, entretanto, essa é uma situação que deverá ser analisada e resolvida pelo seu veículo em fração de segundos. Moralmente, como resolver essa situação?
Porém, estudos revelam que existem muito mais benefícios do que prejuízos na adoção do modelo, como tornar o trânsito mais rápido, eficiente e seguro. Com um trânsito cada vez mais caótico, quantas horas por semana você não conseguiria tornar produtivas dentro do seu veículo sem a necessidade de dirigir?
Ainda temos uma grande jornada de leis e aperfeiçoamento do modelo para que esses veículos sejam maioria nas nossas ruas e estradas, mas definitivamente este é um caminho sem volta em que mais uma vez vamos nos render às máquinas.
Até a próxima!

Por: Ricardo Castilho
Castilho IT Solutions
ricardo.castilho@gmail.com

Compartilhar

Outros Posts