Como combater as doenças de inverno usando o ar-condicionado

Postado em 24 de julho de 2018

O inverno chegou e, com ele, sempre surgem as populares doenças da estação, como bronquite, rinite, gripes, resfriados, conjuntivite e outros problemas de ordem alérgica e respiratória. Boa parte da responsabilidade sobre a proliferação dessas doenças é o ar-condicionado. Com baixas temperaturas, as pessoas tendem a fechar portas e janelas, mantendo-se em ambientes com pouca ou nenhuma ventilação. Em locais assim, é comum que uma pessoa doente logo contamine as demais.

O que pouca gente sabe é que é possível evitar alguns destes problemas usando o aparelho mais amado do verão, o ar-condicionado. Grande parte das pessoas acredita que esse equipamento deve ser utilizado apenas em dias quentes, como forma de resfriar o ambiente. Mas, os seus benefícios vão muito além disso. Um bom aparelho de ar-condicionado tem a função não apenas de tornar a temperatura mais agradável, mas também de filtrar o ar.

Muitos aparelhos disponíveis no mercado possuem a função de aquecimento. Nesse caso, ele pode, inclusive, ajustar a temperatura para um clima mais ameno. As normas vigentes sobre o equipamento definem a temperatura ideal para cada época do ano, sendo entre 20 e 22ºC no inverno e entre 23 e 26ºC no verão, visando minimizar os choques térmicos ao entrar ou sair de ambientes climatizados.

Contudo, além de ajustar a temperatura, o ar-condicionado é um poderoso aliado no controle da qualidade do ar. Em muitas regiões, o inverno é um período marcado por secas. Segundo autoridades médicas, devemos ficar em atenção quando a umidade relativa do ar estiver entre 20 e 30%. Entre 20 e 12% é decretado estado de alerta. Abaixo destes níveis, o caso é de estado de emergência. A situação pode afetar a saúde de todos, especialmente dos idosos e crianças. A umidade ideal é acima de 35%.

Embora atue no controle da umidade, o ar-condicionado possui ainda outro grande benefício: a purificação. O aparelho filtra o ar, eliminado sujeiras e partículas poluentes. Essa atuação evita a propagação de germes, que são os maiores causadores das doenças de inverno. Assim, é possível ter maior controle sobre a qualidade do ar que respiramos, controlando a temperatura, a umidade e a pureza.

Contudo, não podemos descuidar  da manutenção do equipamento. Quando não há uma higiene adequada, os tubos ficam com uma alta concentração de fungos, vírus e bactérias, que podem causar diversas doenças. O ideal é que o ar-condicionado residencial seja limpo, no mínimo a cada três meses, ou até mensalmente a depender de sua utilização. No verão, é preciso fazer a limpeza do filtro pelo menos uma vez ao mês. Em caso de ambientes não residenciais, existem normas que exigem a manutenção periódica, com períodos que variam de acordo com a atividade exercida no local. Nesses casos, é necessário ainda o aval de um responsável técnico.

Estando com tudo em dia, o ar-condicionado é a garantia de um inverno mais saudável e prazeroso. Vale a pena investir em um equipamento de qualidade. Os benefícios são muitos. A saúde precisa ser tratada com muito cuidado e atenção, afinal ela é o bem maior de todos.

Mário Sérgio de Almeida é presidente do DNPC –
Departamento Nacional de Projetistas e Consultores da ABRAVA –
 Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado,
Ventilação e Aquecimento.

Compartilhar

Tags

Outros Posts