Com qual idade devo levar meu filho ao dermatologista?

Postado em 19 de outubro de 2018

Muitos pais se questionam a partir de que idade a criança deve passar por uma consulta dermatológica. Não há uma idade estabelecida, mas a orientação é de que ela ocorra no primeiro ano de vida para que se possa avaliar sinais e pintas e orientar sobre cuidados gerais. Uma dúvida frequente é sobre qual a idade segura para iniciar o uso de filtro solar. Eles são recomendados a partir de 6 meses, e devem ser de preferência protetores físicos, formulados para pele infantil.
Algumas doenças de pele são muito comuns logo nos primeiros meses, algumas relacionadas diretamente aos hormônios da mãe que passam durante a amamentação. A dermatite seborreica do recém-nascido é uma delas. Caracteriza-se pelo aparecimento de crostas e vermelhidão, principalmente no couro cabeludo e face. A acne neonatal também é uma condição relativamente frequente, condicionada aos hormônios maternos na maioria das vezes, e que deve ser tratada, evitando possível aparecimento de cicatrizes. O aparecimento de “bolinhas” avermelhadas no rosto, conhecidas popularmente por “brotoejas”, nada mais são do que miliária. Muito comum logo nos primeiros dias de vida e, geralmente, se resolvem espontaneamente apenas com medidas gerais como manter a criança em ambientes frescos e evitando roupas muito quentes.
As doenças de pele infecciosas, causadas por fungos, vírus e bactérias, também são comuns. Isso se deve à fragilidade da pele e ao sistema imunológico ainda imaturo.
Entre elas destacamos o molusco contagioso, doença causada por vírus, muito contagiosa, que se caracteriza pelo aparecimento de bolinhas que coçam e geralmente são transmitidas com contato direto com uma criança com lesões ou após fazer uso de piscina. Verrugas, também causadas por vírus, são muito prevalentes, podendo aparecer em qualquer área do corpo, mas acomete principalmente nos joelhos, mãos e cotovelos.
As micoses, causadas por fungos, podem acometer tanto a pele, levando ao aparecimento de lesões avermelhadas que descamam e coçam, quanto unhas e cabelos.
Outra condição frequente, mas não infecciosa, é a dermatite atópica, muito comum na população geral, geralmente associada a alergias respiratórias, que caracteriza-se pelo aparecimento de lesões avermelhadas e pruriginosas, principalmente em dobras, acometendo geralmente crianças a partir de dois anos de idade, tendendo a melhorar com o crescimento, mas em alguns casos podem perdurar até a fase adulta. É uma condição que causa desconforto muito grande para a criança e seus familiares. Requer disciplina diária com hidratação corporal e cuidados com o banho.
Várias são as condições que podem acometer a pele tão frágil e sensível da criança, por isso sempre procure a avaliação de um especialista.

 

Por: Dra. Gabriela Capareli
CRM: 131.079 / RQE: 50304
Dermatologista com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia Formada pela Universidade Federal Fluminense
Especialista em Clínica Médica e Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

Compartilhar

Outros Posts