avatar
Ricardo Castilho

Tecnologia

Você está preparado para a realidade virtual?

Como o próprio nome diz, a realidade virtual chega para tornar nossa experiência com o áudio e visual ainda mais vibrante.

Postado em 6 de maio de 2017

Realidade virtual

Basicamente o conceito é entregue através de óculos que possuem telas integradas com sensores de movimento. Com isso, o dispositivo exibe novas perspectivas de imagem de acordo com a direção que você está olhando.
O conceito nem é tão novo assim, mas com a evolução do processamento de imagens hoje é possível experimentar a realidade virtual até mesmo em alguns smartphones topo de linha. Muitas empresas vêm investindo pesado em realidade virtual, como é o caso do Facebook, que comprou uma startup em 2014 por dois bilhões de dólares.
A ideia é que no futuro as pessoas possam viajar, visitar parques de diversão, shows, tudo isso sentadas no sofá de casa utilizando a realidade virtual.
Mas o que vem dominando o mercado de realidade virtual atualmente são os jogos eletrônicos. Em 2016 eu tive o prazer de experimentar o PlayStation VR, o dispositivo da Sony que traz ao videogame a imersão na realidade virtual.
Posso descrever a minha experiência pessoal como incrível, quando a demonstração me colocou dentro de um carro com outro personagem atirando em motocicletas do lado de fora.
Tudo foi muito real, eu até mesmo pude abrir a porta do veículo em movimento e olhar para trás. Na minha experiência pessoal, meu cérebro passou a confundir o virtual com a realidade e após o fim da demonstração minha sensação foi de que eu deixei um mundo para voltar para outro.
Falando agora de opções, uma das iniciativas pioneiras do uso da realidade virtual foi desenvolvida pela empresa Oculus com o modelo Rift (a tal comprada pelo Facebook em 2014).
Ainda com um preço um pouco salgado, o modelo Rift é capaz de entregar uma experiência incrível, onde a imersão muitas vezes pode ser até mesmo assustadora.
Além do preço do Rift, outra desvantagem do dispositivo é que é necessário um computador bem parrudo para executar os jogos. Mas para aqueles que querem ir a fundo na experiência, essa é a melhor opção atualmente disponível no mercado.
Como comentado anteriormente, os smartphones também são uma boa opção para aqueles que desejam experimentar a realidade virtual. A Samsung vem disponibilizando a integração dos seus dispositivos com óculos da própria marca.
A ideia é bem simples, você apenas encaixa o seu smartphone dentro do óculos e acessa uma das centenas de opções de aplicativos. Você pode esquiar, ir para Marte, mergulhar com tubarões e até mesmo visitar uma estação espacial.
Este é um mercado que promete crescer muito em 2017, até mesmo construtoras estão investindo na tecnologia para que você possa visitar o seu imóvel antes mesmo do início da sua construção.
E aí, preparado para essa nova etapa da tecnologia que vai te tirar do mundo real?
Até a próxima!

Por: Ricardo Castilho
Castilho IT Solutions
ricardo.castilho@gmail.com

Compartilhar

Como escolher um novo Smartphone

Postado em 4 de maio de 2017

Escolha de SmartPhone

Cada dia mais indispensável, o smartphone caiu nas graças da maioria da população de todos os países ao redor do globo. Independente da situação econômica, a venda e utilização dos smartphones não pára de crescer há aproximadamente uma década.
Considerando a população mundial responsável pelo autoconsumo, as opções de fabricantes oficiais não são tão vastas. Quando pensamos na quantidade de sistemas operacionais que são instalados nestes dispositivos, a quantidade de opções é ainda mais limitada.
Falando sobre sistema operacional, a maioria esmagadora dos smartphones estão executando Android ou IOS, sendo o primeiro o líder de mercado.
Uma grande diferença entre as duas opções se dá pela exclusividade do IOS, que só pode ser usado nos aparelhos da Apple. Já o Android é responsável por atender a maioria das outras fabricantes.
De qualquer maneira, quando consideramos o cruzamento entre sistemas operacionais, fabricantes e potência de hardware, a escolha de um novo dispositivo pode ser tornar um pouco confusa.
Pensando nesta salada, a intenção deste artigo é tentar colaborar com o processo de escolha, demonstrando alguns pontos a se considerar na próxima compra.
Os pontos que serão descritos aqui foram levantados através de conversas que realizei com alguns amigos durante as últimas semanas. Sendo possível descrever de maneira isenta em relação ao que considero pessoalmente importante.
Como não podia ser diferente, o ponto mais desejado pela maioria das pessoas é a qualidade fotográfica oferecida pelo dispositivo. Assim como comentei em coluna anterior, muitas pessoas estão deixando a câmera digital de lado e a substituindo pelo smartphone.
Muitos dispositivos são capazes de tirar boas fotos em uma situação normal, onde a luz é satisfatória e os movimentos suficientemente estáticos. Porém a vida não é feita apenas dessas situações, e muitas pessoas acabam frustradas em perder preciosos momentos.
Muitos fabricantes prometem fotos de qualidade superior, mas alguns pontos devem ser observados antes da tomada de decisão.
O primeiro e importante ponto é nunca acreditar nas fotografias que estão armazenadas no celular como padrão. Geralmente elas não foram realmente tiradas com o aparelho, ou caso sim, possivelmente em ambiente simulado.
Muitos fabricantes acabam transferindo fotos tratadas previamente junto a instalação padrão do aparelho.
No momento da compra, procure tirar algumas fotos com o aparelho e, caso seja possível, utilizando três diferentes situações.
Na primeira situação, tente ir para um ambiente mais escuro e lá tirar uma das fotos utilizando o flash.
A segunda dica é tirar uma foto de algum objeto próximo e com isso testar a capacidade de foco do aparelho. A terceira e última, tente tirar uma foto contra um ambiente iluminado, testando a capacidade de compensação de luminosidade da câmera.
Ainda pensando em foto, mas não apenas, o espaço disponível para armazenar arquivos e instalar aplicativos é um item extremamente requisitado pelos usuários.
Muitos aparelhos, especialmente os que rodam sistema operacional Android, contam com armazenamento removível e expansível. Com os preços do armazenamento em queda, não fica difícil expandir o espaço do seu aparelho, porém, cuidado.
Apesar de existirem diferentes tamanhos de cartões de memória disponíveis no mercado, nem todos são compatíveis com os diferentes modelos e fabricantes de smartphones. Por isso, antes de optar por um modelo, procure ler as instruções na internet ou na caixa do próprio aparelho.
Apesar de apresentar uma grande melhora nos últimos dois anos, a tela touch do aparelho é a principal interface entre você e o dispositivo. Independente do aparelho possuir um desempenho acima da média, se o aparelho não responder adequadamente ao deslizar dos dedos, com toda certeza a experiência será pobre e muitas vezes frustrante.
Uma dica importante para testar a capacidade de resposta da tela é a execução de qualquer jogo que dependa da velocidade dos seus dedos, como o famoso Fruit Ninja.
Caso a opção anterior não esteja disponível, tente digitar um texto de fácil transcrição na velocidade mais rápida possível. Com essa ação será possível sentir o tempo de resposta e acurácia do teclado.
Ainda falando da experiência de uso, a capacidade de processamento de um smartphone é um item crucial na escolha do seu novo aparelho. É evidente que os aparelhos top de linha se saem muito bem nesse quesito, mas saiba que existem aparelhos de baixo e médio custo que podem surpreender você.
Tecnicamente, a explicação para o bom desempenho de hardware se deve a uma série de fatores complexos, como núcleos de processamento, arquitetura de software etc.
Porém, no final, todo esse conjunto de vertentes só é importante se proporcionar uma experiência confortável no uso diário do dispositivo.
Ainda na seara dos testes, um método de chegar à capacidade de processamento de um aparelho é a execução de diversos aplicativos ao mesmo tempo.
O teste pode ser realizado adicionando várias tarefas ao smartphone, como iniciar um vídeo, abrir um jogo, mandar uma mensagem no Whatsapp, entre várias outras tarefas. O segredo é sempre checar se o tempo de resposta da última aplicação em execução é razoável para o propósito.
Por exemplo, caso você tenha uma série de aplicações abertas em segundo plano, entretanto você é capaz de realizar o teste de digitação na mesma velocidade realizada anteriormente, significa que o aparelho possui uma boa capacidade de processamento.
Mas para que tudo isso funcione é necessário energia, e aí vamos falar do calcanhar de Aquiles, ou seja, a bateria. Muitas tecnologias prometem resolver essa deficiência há anos, mas nada que tenha realmente resolvido o problema.
Novas tecnologias de armazenamento de energia estão sendo testadas, bem como a velocidade de carregamento. Mas nada é páreo para o tempo que os usuários estão entretidos com os recursos do smartphone.
Infelizmente um teste de bateria é algo pouco provável para alguém que pretende comprar um novo aparelho. Ninguém quer esperar dentro de uma loja até que a bateria se esgote.
Até mesmo a expectativa de tempo restante de bateria de alguns sistemas operacionais não é algo realmente confiável. Para saber mais sobre a bateria de um modelo específico procure na internet por reviews especializados.
Existem milhares de websites especializados nesse tipo de prática que realizam uma análise apurada e muitas vezes imparcial sobre um referido aparelho.
Para finalizar, o tempo médio de troca de um smartphone mundialmente é de dois anos. Estando ou não dentro do seu prazo. Espero ter ajudado com as dicas informadas.
Até a próxima!

Compartilhar

Como conectar a TV para ver vídeos da web no sofá

Smart TVs, videogames e aparelhos externos permitem a ligação da televisão com a internet

Postado em 3 de maio de 2017

Televisão com a internet

Se você ainda não conectou sua televisão à internet, está na hora de pensar no assunto. Com 6 bilhões de vídeos vistos por mês no YouTube e 50 milhões de usuários do serviço Netflix, o consumo de material audiovisual na internet continua em grande crescimento. Segundo a empresa de pesquisa Nielsen, o número de horas de vídeo vistas pelos espectadores americanos subiu 30%.
Mas tem vezes em que o melhor é deixar o computador ou tablet de lado e aproveitar a tela grande da televisão, não é? Para a presidente do Comitê de Vídeos do IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau), Riza Soares, a TV tem se tornado cada vez mais uma central de entretenimento. “A experiência de TV de tela grande se junta a tudo o que a internet pode te proporcionar”, comenta. “Isso se tornou um hábito no Brasil e tende a crescer cada vez mais”, acrescenta.
Segundo ela, o novo comportamento tem provocado uma mudança no mercado. “Hoje temos uma venda muito mais focada em smart TVs do que em televisão convencional. Daqui pra frente, todas as televisões serão smart, ampliando a possibilidade de interação e integração com a internet”, explica.
Existem várias maneiras de conectar sua TV à internet. Veja qual se encaixa melhor à sua necessidade.

Smart TV 
Se você está pensando em comprar uma TV nova, a melhor opção é já escolher um modelo que se conecte à web. Por meio de uma rede wi-fi ou via cabo, as smart TVs unem a função básica dos televisores com o acesso à internet, instalação de aplicativos e diversos outros itens que melhoram a experiência de uso.
Hoje, os modelos mais novos já vêm com rede wi-fi. É só ligar, conectar à sua rede sem fio e navegar pela internet. Além da facilidade no acesso, oferecem uma variedade de conteúdo muito grande, como jogos, aplicativos e notícias.
Os fabricantes das smart TVs também melhoraram a usabilidade dos aparelhos. Hoje é possível conectar tablets e smartphones, transformando-os em controles remotos. “À medida que o preço vem baixando, o consumo da smart TV tende a ser facilitado”, explica Riza Soares.

Consoles videogames 
Outra função do videogame é transformar a TV digital em uma TV com internet. Aparelhos mais novos, como Xbox One e Playstation 4, permitem assistir a vídeos online no próprio televisor.
A desvantagem, segundo Riza, é o valor elevado. Mas, se você já tem um console em casa, pode aproveitar mais essa função.

Aparelhos externos 
Para quem não tem uma televisão com acesso direto à internet, outras soluções são os aparelhos externos. Alguns já estão disponíveis no Brasil, como a Apple TV e o Chromecast, do Google.
O Chromecast é um dispositivo de streaming de mídia que se conecta à porta HDMI da televisão. Com um aplicativo para dispositivos móveis, você consegue visualizar na TV os filmes da Netflix, do YouTube e de uma série de outros serviços.
A Apple TV também se conecta com a TV utilizando um cabo HDMI. Depois é só colocar o iPhone ou iPad com Bluetooth ativado ao lado da Apple TV para que ela saiba qual rede doméstica você está utilizando e receba os ajustes da conta automaticamente. A reprodução para a Apple TV é remota, via wi-fi.
Riza acha que esses aparelhos só trazem vantagens para quem já está acostumado com outros produtos da mesma linha. “Se a pessoa tem uma afinidade com a marca, aí é benefício. Agora, em torno de preço e possibilidade de conteúdo, essas marcas ainda estão num momento de consolidação”, explica.

Compartilhar

Need Help? Peça ajuda ao seu Smartphone

Postado em 2 de maio de 2017

SmartphoneAliar tecnologia com produtividade é um dos principais benefícios trazidos pelos aplicativos disponíveis em nossos dispositivos. Praticamente existe um aplicativo para cada necessidade, e dentro desse contexto o céu é o limite.
Dentro deste mar de aplicativos, este mês vamos destacar aqueles que nos apoiam no aprendizado ou salvam nossa pele quando precisamos entender outra língua.
Para sorte de quem precisa ou está se empenhando no aprendizado de outra língua, a boa notícia é que seu smartphone é uma excelente ferramenta para este fim.
A maioria das dicas que vou citar no decorrer deste artigo funciona para uma grande variedade de línguas. Mas como a maior necessidade em geral é a língua inglesa, essa será o nosso foco.
Começando pelo básico, os tradutores são aqueles que nos salvam nas horas mais difíceis. Tanto para entender uma expressão como para se expressar, os tradutores trabalham instantaneamente entre diferentes línguas.
Nesse quesito o Google Tradutor é o aplicativo preferido entre os usuários de smartphones. Com ele é possível realizar a tradução simultânea entre mais de cem diferentes línguas.
Além de trabalhar com palavras ou textos completos, o Google Tradutor é capaz de realizar traduções diretamente da câmera do smartphone. Caso você se depare com uma placa em qualquer língua suportada pelo Google Tradutor, basta apontar sua câmera que o Google Tradutor vai realizar a tradução na própria imagem.
Para finalizar, o Google Tradutor agora funciona off-line, podendo assim ser utilizado até mesmo nos locais onde a conexão com a internet está indisponível.
Outro aplicativo que sempre está na lista dos melhores aplicativos educacionais é o Duolingo. Com ele é possível aprender uma outra língua através de uma dinâmica muito intuitiva e sistema de contagem de pontos.
Um dos pontos interessantes do uso do Duolingo é a funcionalidade que permite que alguns exercícios sejam realizados através de voz. Com isso, além de testar o seu conhecimento em uma língua, você também testa se sua pronúncia está correta para palavras ou expressões.
Na mesma linha do Duolingo, o aplicativo Babbel também se sai muito bem no aprendizado de uma nova língua. Uma das funcionalidades mais bacanas do aplicativo Babbel é a simulação de uma conversa de texto, onde o usuário pode aprender uma nova língua utilizando o contexto de uma conversa.
Uma grande novidade que vai facilitar a vida de muita gente “e até mesmo parece algo do futuro”, é a nova funcionalidade liberada para os usuários do Skype.
O Skype é um aplicativo já comentado aqui por diversas vezes. Ele tem a função de realizar chamadas de áudio ou vídeo entre usuários de todo mundo e pode ser utilizado na maioria dos dispositivos que contam com internet.
Com a funcionalidade Skype Translator é possível, por exemplo, conversar entre duas diferentes línguas, pois o aplicativo legenda automaticamente a tradução da conversa.
Dando um exemplo mais prático, é possível conversar com um norte americano por vídeo, e o aplicativo fará o reconhecimento de voz e tradução simultânea para cada participante da conversa. Neste caso o norte americano terá legendas em inglês do que você está falando em português, e vice-versa.
Antes de começar com a nossa próxima dica é necessário entendermos primeiramente o que são os famosos PodCasts.
Podcasts em geral são arquivos de áudio que são distribuídos em série e falam sobre um específico assunto. Milhares são publicados todos os dias, onde é possível se atualizar sobre quase tudo.
Os smartphones que utilizam os sistemas operacionais Android da Google e IOS da Apple normlmente já possuem aplicativos nativos para que você possa buscar e começar a aproveitar seus programas.
Caso você prefira procurar por um independente, minha indicação é o aplicativo Overcast.
Já em posse do seu player de PodCast, dois são os programas que eu fortemente recomendo para o aprendizado da língua Inglesa. O ESL PodCast “English as a Second Language” e o Inglês Todos os Dias.
O ESL é um PodCast gravado todo na língua inglesa onde o Doutor Jeff McQuillan disponibiliza frequentemente áudios com conversação sobre os mais diferentes assuntos.
Primeiramente Jeff explica sobre o assunto que será conversado e posteriormente toca o áudio em velocidade reduzida. Para facilitar o entendimento, após o término do diálogo o próprio Jeff explica todas as palavras e expressões do diálogo.
Para finalizar, Jeff novamente toca um áudio, porém dessa vez na velocidade normal.
Tido como um dos mais indicados PodCasts para o aprendizado da língua Inglesa, o ESL PodCast conta também com um website para suporte aos ouvintes.
O PodCast Inglês Todos os Dias tem como apresentador o norte americano, porém já com pinta de brasileiro, Tim Barrett.
Tim concentra seu PodCast em situações do dia-a-dia e explica não somente qual a expressão mais correta a ser utilizada, mas também a mais adequada pronúncia de cada uma das palavras.
Com um método inovador, Tim reforça as diferenças de estruturas entre a língua inglesa e a portuguesa. Fazendo assim o aprendizado mais leve e compreensível para os ouvintes.
Outra vantagem dessa iniciativa é que Tim disponibiliza dois diferentes tipos de PodCasts, um para os alunos mais avançados e outro para aqueles que estão começando na língua.
Então, mãos à obra, abra seu aplicativo preferido de PodCast e comece hoje mesmo seu curso de inglês gratuito e disponibilizado diretamente no seu dispositivo preferido.
See you soon!

Compartilhar