avatar
Cândida Possebon

Profissional & Self Coach – PSC Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching Pós Graduada em Coach Life Certificada em Coach de Relacionamento

A disposição de caminhar lado a lado

Postado em 14 de dezembro de 2018

Resiliência – palavra relativamente nova nos nossos dicionários internos, e o que ela significa mesmo? Força, coragem, vigor e, às vezes, nem sabemos ao certo o seu significado. Será que tenho que aceitar a tudo como uma fortaleza? Ou, até mesmo, será um pré-requisito para o sucesso? Eu preciso superar qualquer obstáculo, por que só assim serei forte!? Será?
Quase sempre a pessoa procura um terapeuta ou diz para si mesma: Eu não consigo aguentar tanta injustiça e tanta falta de ternura, visto que não sei ser resiliente. Como fazer? Será que só sendo resiliente vou conseguir vencer?
Precisa ser forte e, em seguida, se pega chorando, deprimida e triste. Será que sou muito mimada, ou então, sou fraca?
E aí, no meio deste turbilhão, descobre-se a resiliência. Não é ser um saco de pancadas, que aguenta tudo em qualquer situação, como se isso fizesse parte do seu crescimento emocional, psíquico e individual. É quando entendemos que há batalhas que não se tem que enfrentar, e fazer essa escolha não é um fracasso. Muito pelo contrário: é resiliência, conhecendo os seus limites e valores, os quais precisam ser respeitados.
Esse termo chegou ao Brasil ligado à ideia de conformismo. Pelo contrário, ser resiliente é muito mais a capacidade de enfrentar as adversidades e os percalços da vida de uma maneira diferente, acreditando que através dessa dor pode surgir uma solução, que é possível se recuperar mesmo diante de situações bastante adversas e que, ao final da caminhada, percebe-se uma pessoa mais forte apesar do sofrimento.
E aí está a chave da questão. Nesses momentos é fundamental juntar-se com quem também está passando por dores que, embora não sejam exatamente as mesmas, basicamente são equivalentes. É onde se enxerga que não é a única, que outras pessoas já viveram ou vivem algo parecido. Neste momento, surge aquela força motriz da vontade de ajudar e de repartir a dor, a qual se tornará mais suave, menos dura, e assim vai se dando um novo sentido a essa dor, surgindo o ímpeto de transformar a própria vida.
Isto é o Coaching Integrado, processo que faz com que a pessoa que participa, ao ajudar o outro, está automaticamente se ajudando e se curando. É o sentimento de pertencer a algo mais intenso do que o sofrimento individual. É abraçar uma causa e traçar planos de ação em conjunto, para que a pessoa se torne maior e comece a se libertar.
Entretanto, é importante observar que a resiliência diz respeito à criatividade, ajudando cada um a procurar saídas fora da caixinha, enxergando através do outro os seus próprios problemas por outras janelas.
O ser humano não nasceu para encarar suas grandes dores isoladamente, então, de cara, não se cobre muito, peça ajuda, ouça o outro e, principalmente, sinta que você não é uma ilha, podendo ser ajudada tanto quanto ajuda.
Então, a resiliência é um convite para enfrentar a situação, e não fugir dela. A dor, dentro da vida, hora ou outra aparece e, neste instante, procurar ajuda é uma forma de amenizá-la. Você a terá, mas só ficará com ela se quiser. Concorda?
É difícil, claro que é! Ninguém ousa dizer que não. O primeiro passo é reconhecer que não dá para percorrer qualquer caminho difícil sem antes olhar para dentro de si e constatar o que se está sentindo. No entanto, o que fazer com o medo, esse sentimento muito forte que dói, sangra?… E o que os outros vão pensar?
Procure enfrentar esse medo comunicando a sua dor, primeiro para você e depois para os outros, mostrando para si própria que, nesse ato, não há nada de fraqueza, pois toda pessoa tem o seu momento.

A importância do coletivo
Segundo a psicóloga Eliza M. Leão, “a boa nova é que você não precisa enfrentar esse caminho de forma solitária. O convívio com outro (desde que 100% sem julgamento) é determinante no processo de ressignificação e superação das nossas turbulências”.
Conforme diz Boris Cyrulnik: “Só conseguimos enfrentar um sofrimento e fazer com que ele seja um trabalho útil para si e para os outros depois de termos sido acolhidos por alguém”.
Sendo assim, quero convidar todos os interessados para um processo inovador de Coaching Integrado, onde me coloco como mediadora, de forma técnica e amorosa.

Por: Cândida Possebon
Profissional & Self Coach
Certificado 6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Formação em Coaching Assessement
Formação em Coaching Ericksoniano (Hipnose)
Pelo Instituto Health Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento
www.coachcandidapossebon.com.br
Contato: (11) 97450-7135
Compartilhar

A metáfora da pipoca

Postado em 31 de outubro de 2018

Toda dificuldade traz sempre uma grande lição. Embora a gente procure remédios para as dores do mundo, é preciso coragem para encarar o fogo (dor e desafio) que algumas vezes se coloca à nossa frente. Nos momentos de medo, quando a oportunidade de sair do casulo se apresenta, é preciso humildade para admitir que não é o dono da verdade, ter a coragem para libertar-se de velhos hábitos e de dar um salto no vazio rumo à transformação, para que se possa nascer de novo para a verdadeira natureza e para quem, realmente, se é.
A transformação do milho duro em pipoca macia é o símbolo da grande transformação por qual deve passar o ser humano, para que ele venha a ser o que deve ser. O milho da pipoca não é o que deve ser, porque, na verdade, ele deve ser aquilo que acontece depois do estouro. O milho da pipoca é o ser humano: duro, quebra dente e impróprio para comer, mas, pelo poder do fogo pode, repentinamente, se transformar em outra coisa – voltar a ser criança. Por outro lado, o milho que se recusa a sair da casca e estourar (mesmo sob fogo ardente) fica piruá – duro e triste, como a pessoa inflexível que se recusa a mudar e permanece igual à vida inteira, por ter a convicção de que o jeito dela é o melhor jeito de ser. Mais cedo ou mais tarde, todo ser humano passará pelo fogo, cabendo, no entanto, a cada um decidir viver como pipoca ou morrer como piruá. A escolha é de cada um.
Conforme trecho do conto de Rubem Alves, que relato abaixo, somente o milho duro que passa pelo fogo se transforma em uma flor branca macia: “A transformação só acontece pelo poder do fogo. Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca para sempre”.
Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito a vida inteira, são pessoas de uma mesmice e dureza assombrosa. Só que elas não percebem, pois acham que o seu jeito de ser é o melhor do mundo. Mas, de repente, vem o fogo: é quando a vida nos lança numa situação que nunca se imagina e, então, vem a dor. Pode ser fogo de fora, como perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder um emprego, ficar pobre etc. ou pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão – sofrimento cuja causa se ignora.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, ficando cada vez mais quente lá dentro, pense que a sua hora chegou – vai morrer. De dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente, não pode imaginar a transformação que está sendo preparada. A pipoca não imagina aquilo de que é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo, a grande transformação acontece. ‘Pum’! E ela aparece como outra coisa, completamente diferente, de um jeito que ela mesma nunca havia sonhado. É a lagarta rastejante e feia que surge do casulo como uma borboleta voante. É preciso deixar de ser de um jeito para ser de outro. “Morre e transforma-te” , dizia Goethe.
A presunção e o medo de cada um são a dura casca do milho que não estoura e o destino dela é triste – vai ficar dura a vida inteira. Não vai se transformar na flor branca e macia e não vai dar alegria para ninguém. Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não servem para nada e o seu destino é o lixo.
Quanto às pipocas que estouraram: são adultos que voltaram a serem crianças e sabem que a vida é uma grande brincadeira.
E quanto a você, caro (a) leitor (a), já estourou ou o seu destino é ser um piruá?

Por: Cândida Possebon
Profissional & Self Coach
Certificado 6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Formação em Coaching Assessement
Formação em Coaching Ericksoniano (Hipnose)
Pelo Instituto Health Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento
www.candidapossebon.com.br
Contato: (11) 97450-7135
Compartilhar

O que a hipnoterapia pode fazer por você

Postado em 29 de agosto de 2018

A hipnoterapia é o uso terapêutico da hipnose ou o tratamento de uma doença com o uso de técnicas hipnóticas. Como funciona através da hipnose: é acessado o subconsciente da pessoa, utilizando de um relaxamento induzido e profundo. Sendo assim, o subconsciente fica aberto a sugestões, aprendizados e ressignificações, as quais são capazes de gerar grandes modificações psicológicas e físicas.
Muitos dos problemas e das dores vivenciados por uma pessoa são causados por eventos do passado, que ficam localizados nas raízes e, muitas vezes, ela nem se lembra.
Formada em Coaching e em Hipnose Ericksoniana através do IBC – Instituto Brasileiro de Coaching, Cândida Possebon, que atua no ramo há 4 anos, explica que somos como uma árvore, onde a raiz é a infância e o que vemos na vida adulta é o tronco, os galhos e os frutos.
“Então, a raiz nós não vemos porque ela está enterrada, daí a hipnoterapia tem a capacidade de remover esta raiz e, assim, ao enxergarmos onde mora a nossa verdadeira dor, fica mais fácil encarar e resolver de vez todas as nossas dificuldades, pois sempre é possível nos reinventarmos e nos ressignificarmos. É sofrido? Sim, é muito doloroso e ninguém diz o contrário, mas, pode acreditar, vale a pena refazer as raízes, simplesmente porque a gente merece”, explica.
Através da hipnose os resultados são encontrados mais rápidos do que com outros métodos convencionais, e isso ocorre justamente porque a hipnose clínica alcança a mente subconsciente e trata o transtorno diretamente em sua origem.
“Porém, que fique bem claro que todo e qualquer tratamento é para a pessoa que realmente ‘quer’, e não para aquela que precisa”, salienta.
Os benefícios do Coaching / Hipnose Ericksoniana são inúmeros para quem aceita, sendo eles: autodesenvolvimento; maior compreensão de seus processos internos; empoderamento e controle das emoções; libertação de traumas e de crenças limitantes; aprendizado sobre autotranse; controle do estresse, fobia e angústia; maior capacidade de solucionar problemas; eficácia na comunicação; mudança no comportamento, no pensamento e no sentimento, etc…
Já para a carreira e liderança, os benefícios são: realização de sessões de coaching ainda mais poderosas; intervenções terapêuticas mais precisas e efetivas; potencialização orientada para resultados; ampliação de sua caixa de ferramentas e conhecimentos; expansão de suas competências profissionais; aumento do foco e do poder de persuasão; aprendizagem e compreensão de como lidar com diferentes padrões de comportamentos.
Quer resolver seus conflitos? Procure um profissional que poderá apresentar as melhores práticas, ferramentas e metodologias para potencializar e acelerar os resultados.

CÂNDIDA POSSEBON
Pelo IBC – Instituto Brasileiro de Coaching:
Profisssional & Self Coach
Certificado 6097
Formação em Coaching Assessement
Formação em Coaching Ericksoniano
Pelo Instituto Health Coaching:
Pós-Graduada em Emagrecimento
#coachingtransformandovidas
Site: candidapossebon.com.br
Face: Coach Candida Possebon
E-mail: candidapossebon@gmail.com
Instagram: @coachcandidapossebon
Whatsapp: (11) 97450-7135
Fone: (11) 4656-2573
Compartilhar

O ledo engano pensar em coaching como tábua de salvação

Postado em 2 de maio de 2018

coaching

Estamos vivendo um tempo em que as pessoas acreditam que sua vida pode e será resolvida com algumas sessões de coaching, desde problemas emocionais (autoestima, perda, rejeição etc.), até mesmo o próprio emagrecimento.
Isto porque, para estas pessoas fazer o processo com este nome americanizado traz status, mas, é pura ilusão, pois, não passa de uma onda de modismo que envolve o tema. Existem sim, promessas de processo milagroso para todos os propósitos, todos os gostos e todos os bolsos. Essa onda acompanha a tendência humana de terceirizar as suas dores, os seus sofrimentos e as suas frustrações. Aí o coaching surge como uma “tábua de salvação” e, mais uma vez, se não acontecer a resolução de seu problema, a pessoa terá mais um para colocar a culpa. E o pior, pensa que além de ser um processo que vai diferenciá-la, o mesmo terá pílulas mágicas para resolver tudo em poucas sessões.Que lástima!
A verdade é que o coaching, assim como outros métodos de apoio ao ser humano, não faz milagre, pois, tudo depende, 100% das escolhas e das ações do cliente que, neste processo é denominado de “coachee”. Repetindo: tudo depende exclusivamente do “coachee”, o qual é devidamente conduzido pelo seu “coach”, o profissional que, na verdade, não é aquele que mostra um cardápio de caminhos possíveis, que sugere soluções para os seus problemas e que concorda passando a mão na cabeça, pois, se alguém oferecer a solução de seus problemas de forma milagrosa, rápida, fácil e sem dor, não leve em consideração, visto que, em geral, você os vive há décadas e quem vai resolvê-los, como já disse, é “você”.
Tudo depende do seu “querer”. Posso afirmar com segurança que o processo de coaching não é para quem precisa, é tão somente para quem quer.
O que importa é que o coachee acredite que toda e qualquer mudança depende única e exclusivamente dele ou dela.
Em tempos de cursos rápidos, de aprendizagem formatada, de solução instantânea em que em pouco tempo pode-se ir ao Facebook mostrar a foto de pessoa feliz, realizada, capaz e poderosa, posso garantir, isto não existe.
Para que o processo de coaching seja eficiente, o coach conduzirá o coachee, ao longo dos exercícios de reflexão, a fazer suas próprias escolhas, gerando, assim, a sua própria transformação. Mudar a consciência de si mesmo é o caminho para se transmudar em quem realmente se quer ser.
Na maioria das vezes, não se sabe o que se quer, não se é capaz de olhar para a própria história de maneira realista, reconhecendo nela o que dói e precisa ser curado e, também, o que traz orgulho e alegria. Tudo isso com a finalidade de escolher, de se conhecer e de se potencializar rumo a um novo objetivo ou meta e, é justamente na recorrência da incapacidade de saber o que se quer, que se tende a terceirizar os fracassos e as responsabilidades, negando que é o próprio protagonista das escolhas da sua vida.
E é justamente aí, com o auxílio do coach no processo de coaching, que se fica face a face com a verdade, descobrindo, de modo geral, que se é omisso não optando pelas próprias escolhas, mas, sim, pelas dos outros. Não importa o que aconteceu, o que importa é o que se vai fazer em relação ao que aconteceu e, isto, é absolutamente possível, bastando, tão somente, querer.
Com a ajuda de um profissional, técnico e consciente, essa árdua jornada será mais tranquila. O desafio é manter a coragem de descobrir como se levantar e dar a volta por cima de todas as dores, sem exceção. Como diz a música de Paulo Vanzolin: “Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”.
O caminho é assumir a própria história, superar os erros cometidos e gerar a transformação necessária na própria vida. Segundo a pesquisadora Brené Brown, existem três marcos principais:
1º) O reconhecimento: reconhecer o que está doendo e observar de que forma o dito sentimento está ligado aos pensamentos e comportamentos.
2º) A descoberta: ser sincero em relação a sua realidade e ir sem medo e sem se sentir menor em busca de ajuda, pois, essa busca é essencial para entender que você é e como se relaciona com os outros.
3º) Revolução: realizar as mudanças necessárias, não terceirizar as suas culpas, se ver face a face, se perdoar, perdoar o outro, em especial, ter compaixão e, finalmente, admitir que tudo que você passou ou está passando foi sua própria escolha.
Somente assim será escrito um novo final, mais corajoso, a fim de se modificar e encarar o mundo de uma nova maneira.

O caminho
Observa-se que a procura pelo processo de coaching sempre é motivada por uma queda ou fracasso na vida, fatos estes que nos obriga a enxergar que a transformação dos sentimentos, pensamentos e comportamentos é que irá levar a outros lugares e a novas conquistas. Sem dúvida, este processo torna-se verdadeiro e íntegro ao se ler a frase de Brené Brown: “O meio do caminho é confuso, mas, também é onde a mágica acontece”.
Portanto, tenho um convite a fazer, queridos leitores e leitoras, vamos fazer uma parceria, não ao mundo do coaching de técnicas memorizadas e automatizadas, de ferramentas mecânicas e do alcance da meta a qualquer custo, mas, ao mundo do coaching que desperta em si o potencial para ser alguém íntegro, inteiro de verdade, resultante de uma sucessão de fracassos e vitórias que, juntos, vão tornar você um ser melhor e, sem dúvida, mais feliz. Meu desejo mais profundo, é que este processo sobreviva ao modismo que o assola e desacredita, mas, que siga o seu verdadeiro propósito de ser o caminho facilitador de transformação corajosa e poderosa. Então, você também acredita que a transformação é uma porta que só se abre por dentro?

Por: Cândida Possebon (Arujá – SP)
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós-graduada em emagrecimento pelo Instº. Health Coaching
www.coachcandidapossebon.com.br
Contato: 97450-7135
Compartilhar

Mudanças: como estão soprando os ventos neste novo ano para você?

Postado em 22 de março de 2018

Como estão soprando os ventos

Como tudo indica, o ano de 2018 será de muitas e grandes mudanças por diferentes motivos. Para tanto, faço as seguintes pergunta: E nós? Eu, você e todos os brasileiros, vamos ficar aqui parados esperando que os bons ventos cheguem e se encarreguem em transformar as nossas vidas como num passe de mágica?
Para mudar, precisamos de coragem ou basta esperar pelo sopro benevolente dos ventos bons?
Sinto muito, mas, mudança requer muita coragem. Coragem de se desapegar do velho, do conhecido, do habitual e de enfrentar o novo que sempre é assustador. Em geral, queremos a mudança de forma imediata e que junto venha o certificado de garantia de que será para melhor, entretanto, que pena, não temos como prever. Nada vem pronto, é sempre um processo de começar e recomeçar, desenvolver e concluir, pois, assim é o processo de mudança em nossas vidas, um processo contínuo. Sabemos e, geralmente, não admitimos, mas, todo ganho implica em perda e a clareza disto é fundamental que se tenha diante da mudança que se pretende implementar. Sendo assim, temos alguns passos a seguir:
1º) – É importante ter a clareza de só saber a respeito de uma situação depois de conhecê-la.
2º) – Conhecer implica em riscos (perdas e ganhos) e se faz necessário estar preparado, saber se tem condição de suportar a mudança e isso só a própria pessoa sabe.

O processo de coaching
É comum encontrar pessoas que vivem pedindo conselhos, não para refletir, mas, querendo apenas que alguém decida por ela, esquecendo que ninguém vive a sua vida e que não pode terceirizar a sua culpa ou responsabilidade. Na verdade, é mais fácil atribuir o seu fracasso a outrem do que a si mesmo. Por essa razão que é difícil mudar e fazer opção, pois, isso, exige coragem e determinação.
Aí é que entra o processo de coaching, que é de vital importância para subsidiar essas escolhas, pois, ele vai ajudar: a efetivar a mudança, ao conhecimento de si mesmo, à libertação de seus medos e crenças, dar a certeza de que o resultado positivo é fruto das próprias escolhas porque, acontece que ao caminhar no processo haverá a feliz descoberta de que se pode, sim, mudar, pois, mudança é a oportunidade que nos damos de sermos melhores.
Portanto, tenha um aliado. O coaching dará a segurança necessária para fazer a travessia (mudança) na sua vida, por isso, não espere que os bons ventos soprem até você, mas, procure você mesmo soprar e realizar a sua mudança, afinal, quem sabe faz a hora e não espera acontecer.
O processo de coaching é altamente eficiente para obtenção de resultado a curto, médio ou longo prazo. As sessões são realizadas a partir do seu estado atual e chegando ao seu estado desejado. Realmente faça este ano de 2018 diferente em sua vida, iniciando-o investindo em você e no que, de fato, traga resultado positivo.

Quer saber mais sobre coaching?
Marque um horário para conversarmos, que o primeiro bate-papo não tem custo, visto que o intuito é explicar o funcionamento do processo, a diferença entre custo e investimento em si próprio, o formato do trabalho etc.

Por: Cândida Possebon (Arujá – SP)
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós-graduada em emagrecimento pelo Instº. Health Coaching
www.coachcandidapossebon.com.br
Contato: 97450-7135

Compartilhar

UMA META, SÓ É META SE FOR “S.M.A.R.T.”

Postado em 23 de novembro de 2017

1-VVxS5pwLz5PTJBZmZCUCoA

Dando continuidade da semana passada, apresento a quarta e a quinta letra da meta “S.M.A.R.T.” São cinco letras que representam, cada uma por si, um aspecto da meta. Vamos lá!

“R” Relevante

Ela é tanto mais possível quanto mais importante se estiver ligada ao seu propósito de vida. E, é bom frisar: “seu propósito”, que quer dizer que é somente “seu” e não do esposo (a), do amigo (a), do emprego, do social etc.

“T” Temporal

Tem que ter um prazo para ser cumprida, um tempo pré-determinado.

 

Comentário Final

Então, com as cinco letras decifradas, vamos lá:

Definindo Meta: O impossível pode ser dividido em vários passos possíveis. O prazer de atingir o objetivo é imensurável, mesmo sabendo que vai ser muito difícil e, por isso que é preciso rever essas metas todos os dias, pois, são as pequenas ações que irão levar você ao resultado positivo final.

Faça acontecer!

CÂNDIDA POSSEBON – Arujá/SP.
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento p\ Instº.Health Coaching
#coachingtransformandovidas
Site: candidapossebon.com.br
Face: Coach Candida Possebon E-mail: candidapossebon@gmail.com
Instagran: @coachcandidapossebon
Cel.What: (11) 97450.7135
Compartilhar

Uma meta, só é meta se for “S.M.A.R.T.”

Postado em 15 de novembro de 2017

2016110801

Dando continuidade ao artigo da semana passada, apresento a 3ª letra da meta “S.M.A.R.T.”

São cinco letras que representam, cada uma por si, um aspecto da meta. Vamos lá:

“A” Alcançável

Quando decidimos mergulhar em alguma mudança em nossa vida, devemos ter em mente uma meta possível de realizar, ou seja, alcançável. Vamos usar a meta de emagrecimento como exemplo: Não adianta se iludir afirmando, “Muito bem, estou com 80 quilos e quero chegar a casa dos 60 rapidamente, espero concretizar em pouco tempo”. Perder 20 quilos tem que ser alcançável, para tanto, fazendo as perguntas: Em quanto tempo prevejo atingir (semanas/meses/semestre/ano)? Quanto vou gastar em dinheiro? Eu estou investindo em mim? Vale a pena o sacrifício? Quanto tempo demorei para chegar onde estou (semanas/meses/anos)?

Na próxima semana darei continuidade com as próximas letras. Não percam.

CÂNDIDA POSSEBON – Arujá/SP.
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento p\ Instº. Health Coaching
#coachingtransformandovidas
Site: candidapossebon.com.br
Face: Coach Candida Possebon E-mail: candidapossebon@gmail.com
Instagran: @coachcandidapossebon
Cel.WhatsApp: (11) 97450.7135
Compartilhar

Uma meta, só é meta se for “S.M.A.R.T.”

Postado em 8 de novembro de 2017

1-VVxS5pwLz5PTJBZmZCUCoA

São cinco letras que representam, cada uma por si, um aspecto da meta. Vamos lá:

“S” Specific (específica). É comum dizermos: Este ano eu vou emagrecer! Sim, mas, como?

Este ano eu vou estudar! Maravilha, mas, o que?

Este ano eu vou caminhar! Está certo, mas, quando e como?

Este ano eu vou me organizar! Ok, mas, começando por onde e de que maneira?

Você deve ser o mais específico possível e quanto mais melhor. De que maneira, como, de que jeito, começando por onde, fazendo o que etc… Assim, bem claro e direto.

“M” Mensurável Deve ter a logística plena dos seus passos, por exemplo:

Quantos quilos eu quero emagrecer?

Qual estratégia eu vou usar?

Quais hábitos novos vou incorporar?

Quais hábitos velhos vou rejeitar?

Como vou calcular o meu emagrecimento?

Observação: terá chance de ter 50% de sucesso se registrar por escrito toda a empreitada.

Na próxima semana darei continuidade com as próximas letras. Não percam.

 

CÂNDIDA POSSEBON – Arujá/SP
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento p\ Instº.Health Coaching
#coachingtransformandovidas
Site: candidapossebon.com.br
Face: Coach Candida Possebon E-mail: candidapossebon@gmail.com
Instagran: @coachcandidapossebon
Celular Whats: (11) 97450.7135
Compartilhar

Aprenda a definir as suas metas

Postado em 30 de outubro de 2017

metas

É normal que muitos acordem cedo, que logo entrem na rotina de trabalho, que corram o dia todo e, de repente, não sabem o que querem.
Há um ditado popular que diz: Se você não sabe para onde ir, qualquer lugar serve.
Será que serve mesmo?
O que, realmente, você quer?
Não adianta responder: “Eu quero ser feliz”. Porque isso todos querem!
Você precisa definir uma meta vencedora.
Aí você pergunta: “Mas, esta tal de meta, é o mesmo que o objetivo de vida?”
Resposta: Não. Objetivo é o que você quer, o que você deseja; e meta é a força motriz que impulsiona, é a força motivacional.
Uma meta também não é uma tarefa a ser executada e nem a aquisição de conhecimentos, ela (a meta) vai muito além, é um comprometimento. E é fácil? Não, não é fácil, pois é uma jornada solitária, daí você tem que querer profundamente.
Por exemplo: ao tentar vestir aquele jeans, que surpresa, ele não entrou, aí fico triste, desisto de usar e dou mil desculpas. Verificando que falta pouco tempo para as festas do final de ano e, então, resolvo, sem nenhum planejamento e sem nenhuma meta, que quero emagrecer. Como primeiro passo, faço uma listinha no meu bloquinho ou no meu telefone com 10 dicas que serão ótimas para eu emagrecer e pronto. Nos primeiros dias passo fome e bebo bastante água e no próximo final de semana acontecem os deslizes, afinal, ninguém é de ferro. “Podem crer, na segunda-feira estarei firme”. E assim vai.
Isto não é estabelecer metas, pois não há comprometimento.
Como diz o Coach Harry Bank: “O segredo do sucesso é a consistência, a persistência”.
É por isso que falhamos, por parar no meio do caminho quando as tentações aparecem e a empolgação diminui. Não havendo o planejamento, pode haver, sim, o desejo (objetivo), que na verdade é completamente diferente do foco de determinação, enfim, de uma meta.
O conhecido método da Meta S.M.A.R.T. pode mudar radicalmente o final da história que você pretende escrever da sua vida. Se você se interessou em ler este artigo, acredito que está disposto(a) a virar o jogo e, sinceramente, entender como este método pode ser uma ferramenta útil para tirar seus sonhos do papel, sua imaginação do inconsciente e de trazê-lo para a realidade.
Afinal, quanto vale a sua felicidade? Você gasta para ser feliz ou investe em sua felicidade?
Continue nos acompanhando semanalmente no canal online (destaquemais.com.br) todas as quartas-feiras, que falaremos desta ferramenta incrível: S.M.A.R.T. e de outros assuntos que poderão ajudar você a conquistar qualquer meta que seja da sua escolha para se realizar e o que tanto queremos: Ser Feliz!

CÂNDIDA POSSEBON – Arujá/SP.
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento p\ Instº.Health Coaching
#coachingtransformandovidas
Site:coachcandidapossebon.com.br
Face: Coach Candida Possebon
E-mail: candidapossebon@gmail.com
Instagran: @coachcandidapossebon
Cel.What: (11) 97450.7135
Compartilhar

Pergunte a si mesma o que te faz feliz

Postado em 25 de outubro de 2017

Pergunte a si mesma o que te faz feliz

De tempo em tempo é necessário fazer a seguinte avaliação: Estou deixando a vida me levar ou estou me movendo na direção dos meus sonhos?

Caso você não consiga responder de pronto essa pergunta, comece a identificar tudo em sua vida que não agrega nada, tudo que atrapalha, tudo que não faz bem a você e liste ‘essas pedras’ que estão no seu caminho, tomando as seguintes atitudes:

1ª – Coloque as suas resoluções em prática. Se não puser a mão na massa, nada vai acontecer.

2ª – Treine a sua coragem. Comece a se transformar com pequenas ações.

3ª – Dê uma chance ao novo. A gente evita o que desconhece por medo, mas, poderá ser surpreendida positivamente.

4ª – Ouse ser gentil. Essa habilidade, acredite, torna você mais capaz de ser feliz, gerar felicidade no outro e se engajar com bons projetos. Tudo isso é baseado na certeza de que a energia que você emite circula e volta para você

E, então, que tal parar um pouquinho e responder com toda a sinceridade a pergunta inicial.

CÂNDIDA POSSEBON – Arujá/SP.
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento p\ Instº.Health Coaching
#coachingtransformandovidas
Site: candidapossebon.com.br
Face: Coach Candida Possebon E-mail: candidapossebon@gmail.com
Instagran: @coachcandidapossebon
Cel.What: (11) 97450.7135
Compartilhar

Nós só devemos temer o nosso próprio medo

Postado em 19 de outubro de 2017

medo-de-mudancas-como-criar-coragem-para-arriscar-e-viver-seu-sonho3

É preciso parar de nos iludirmos, achando que um dia vamos encontrar a família pronta, um guru mágico e que tudo vai se resolver.

Mesmo com as incertezas, tanto quanto a borboleta como o grãozinho de pipoca, nós sabemos que é através da dor e da luta que nos transformaremos em algo muito mais suave, belo e valoroso.

Assim somos nós, muitas vezes ficamos estagnados por medo de errar ou por desconhecer o que podemos nos tornar e optamos por seguir com aquilo que achamos que é seguro, mesmo tendo a certeza de que não era isso que queríamos e, assim como a lagarta, nós precisamos tomar uma decisão para evoluir: ou abandonamos o casulo correndo o risco de virar uma borboleta diferente do que imaginávamos ou permanecemos nele vivendo tranquilamente com a certeza de que seremos sempre uma lagarta.

Então, qual é a nossa preferência?

Precisamos aceitar e aprender que as mudanças em nossas vidas não acontecem de uma hora para outra. Respeitemos o tempo sabendo que as transformações são sofridas e lentas, devendo sempre darmos valor às pequenas transformações. Precisamos ter a coragem de olhar para dentro e reconhecermos o que, verdadeiramente, é melhor para nós.

Existirá um momento em que será preciso abandonar o casulo, pois, ele não é uma prisão. Todos nós queremos voar, mas, poucos estão dispostos a deixar a sua zona de conforto.

E o processo de Coaching é um dos caminhos que pode oferecer as ferramentas adequadas para aquele que, ao sair do casulo, saia mais enriquecido, forte e deixando de lado os seus medos, as suas crenças limitadoras, os seus fantasmas e, de verdade, consiga se libertar e crescer.

 

CÂNDIDA POSSEBON – Arujá/SP.
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento p\ Instº.Health Coaching
#coachingtransformandovidas
Site: candidapossebon.com.br
Face: Coach Candida Possebon E-mail: candidapossebon@gmail.com
Instagran: @coachcandidapossebon
Cel.What: (11) 97450.7135
Compartilhar

Como transformar os seus “sonhos” em realidade

Postado em 11 de outubro de 2017

Profissao_-Realizador-de-Sonhos

1º – Acredite, é possível e você é capaz.

2º – O poder das ideias: diga “sim” para os seus sonhos.

       Faça uma lista de todas as ideias que vão te ajudar a transformar os

       seus sonhos em realidade.

3º – Meta e Planejamento: escolha a melhor ideia e transforme-a em meta

4º – Faça, faça e continue fazendo…

       Você tem que dar 100% se quer que a vida lhe dê 100 %.

       Dê sempre o seu melhor.

5º – Esteja sempre aberto para o novo.

       Não feche as portas só porque é diferente.

       Um “sonho” sem “meta” é apenas um desejo.

CÂNDIDA POSSEBON – Arujá/SP.
Profissional & Self Coach – PSC
Cert.6097 – IBC Instituto Brasileiro de Coaching
Pós Graduada em Emagrecimento p\ Instº.Health Coaching
#coachingtransformandovidas
Site: coachcandidapossebon.com.br
Face: Coach Candida Possebon
E-mail: candidapossebon@gmail.com
Instagran: @coachcandidapossebon
Cel.What: (11) 97450.7135

Compartilhar